Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Eleições Municipais

Justiça cassa diploma de vereador por compra de votos

O juiz Eleitoral de Nova Xavantina (MT) Gleidson Barbosa cassou o diploma do candidato a vereador eleito João Bosco do Nascimento (Bosquinho), do PP, por compra de votos. O candidato foi eleito por média e obteve 326 votos. O juiz também condenou Bosquinho ao pagamento de multa no valor correspondente a 25 mil UFIR's, conforme noticiou o jornal 24 Horas News.

O juiz julgou procedente a Representação do Ministério Público Eleitoral. A captação ilícita de sufrágio teria ocorrido, segundo o MP, no dia 6 de setembro de 2012,  em uma clínica do município, onde o candidato compareceu acompanhado do conselheiro tutelar Manoel Teodoro das Neves. Com o objetivo de obter o voto de uma mulher, o candidato teria entregado a ela a quantia de R$ 50. De acordo com o Ministério Público, com o mesmo intuito João Bosco tentou comprar o voto de uma outra mulher, ocasião em que entregou R$ 30 ao seu filho. 

Em sua defesa, o candidato contestou a acusação alegando fragilidade das provas. Disse ainda que a clínica onde teria ocorrido o fato pertence a um casal que, segundo ele, teriam intenção de prejudicar politicamente a família Pazetto, à qual é ligado.

Para o juiz, porém, os elementos necessários à configuração da compra de voto foram preenchidos nos autos. Na decisão, Gleidson Barbosa afirmou que “restou provado o pedido expresso de voto em troca da dádiva dada”.

Revista Consultor Jurídico, 7 de novembro de 2012, 14h25

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 15/11/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.