Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fraude em licitações

Tem início julgamento do prefeito cassado de Campinas

Começou nesta sexta-feira (25/5) o julgamento do prefeito cassado de Campinas, Demétrio Vilagra (PT), acusado pelo Ministério Público de ter participado de um esquema de fraude em licitações. O juiz Nelson Bernardes, da 3ª Vara Criminal de Campinas, começou a ouvir as 12 testemunhas de acusação.

A denúncia, formulada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), é resultado de investigações iniciadas em setembro de 2010, quando foi descoberto um esquema de fraude em licitações envolvendo a Prefeitura e a Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento de Campinas (Sanasa).

Vilagra, que era vice-prefeito, assumiu a Prefeitura em agosto, após o então prefeito, Hélio de Oliveira Santos (PDT), ser cassado por envolvimento em supostas transações fraudulentas, entre elas, a que envolveria a Sanasa. Em dezembro, os vereadores aprovaram também o impeachment de Vilagra. Desde então, o cargo está sendo ocupado pelo ex-presidente da Câmara Municipal Pedro Serafim (PDT).

Além de Vilagra, também são réus Rosely Nassim Jorge Santos, esposa de Santos e ex-secretária-chefe de Gabinete da Prefeitura, Francisco de Lagos, ex-secretário de Comunicação, Carlos Henrique Pinto, ex-secretário municipal de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública, Ricardo Cândia, ex-diretor de Planejamento da Prefeitura, e Luiz Augusto Castrillon de Aquino, ex-presidente da Sanasa. Eles são acusados por formação de quadrilha, corrupção e fraudes em licitação.

Os réus arrolaram 34 testemunhas de defesa. Do total, 19 devem ser ouvidas presencialmente e as demais, por intemédio de cartas precatórias. Por meio de seu Twitter, Demétrio Vilagra alegou inocência. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 25 de maio de 2012, 22h32

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 02/06/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.