Consultor Jurídico

Artigos

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

20 anos no STJ

Asfor Rocha é marca da cidadania no Poder Judiciário

Por 

Caricatura Asfor Rocha - 17/05/2012 [Spacca]Cesar Rocha é o ministro mais experiente do Superior Tribunal de Justiça. A bagagem acumulada, contudo, não lhe tolheu o dinamismo. Nos 20 anos de magistratura, já exerceu todas as funções que um jurista pode exercer. Integrou a cúpula da Justiça Eleitoral, foi corregedor nacional do Judiciário e dirigiu a Escola da Magistratura.

Percorreu todos os caminhos, até chegar à presidência de uma das cortes mais importantes do país. Ali, consagrou-se pela realização de uma obra administrativa notável, que facilitou a vida de advogados, juízes e cidadãos.

Sob sua liderança, o STJ tornou-se referência mundial em matéria de informatização. Graças ao processo eletrônico, recursos que demoravam meses para chegar, hoje tramitam em questão de segundos. As boas práticas de gestão judiciária renderam-lhe o Prêmio Innovare. Sem falar nas decisões garantistas, que ampliaram a proteção dos direitos do brasileiro.

Nada mais coerente com essa linha de atuação, portanto, que sua recente eleição para dirigir a Ouvidoria do Superior Tribunal de Justiça, no momento tão aguardado da entrada em vigor da Lei de Acesso à Informação. Nessa relevante função, poderá dar continuidade ao trabalho de incentivar a participação popular, fomentando uma cultura administrativa orientada pelo respeito ao cidadão.

Acompanhei sua ascensão profissional, mas já o conhecia antes desses êxitos. Em 1988, seu escritório ofereceu-me um ponto de apoio em Fortaleza, num caso perante a Justiça cearense. Como conselheiro da OAB, votei na sua indicação para o STJ, na vaga dos advogados.

Tornou-se grande magistrado. Deixou sua marca na administração superior do Poder Judiciário. Continua excelente ser humano.

Márcio Thomaz Bastos é advogado e foi ministro da Justiça (2003-2007).

Revista Consultor Jurídico, 22 de maio de 2012, 5h01

Comentários de leitores

6 comentários

Aha! Aprendi o que é decano!

Luiz Espinoza (Outros)

Muito útil e interessante essa distinção entre antiguidade e experiência. Para levar à conclusão de que à menção aos 20 anos de judicatura do decano do STJ era óbvia.

antiguidade x experiência

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Antiguidade nunca foi sinônimo de experiência. Quando muito a experiência, nesse caso, é algo 'presumível'. (juris tantum). Portanto, independentemente da antiguidade é preciso se questionar, antes, se dela, (antiguidade) resultou alguma experiência. Quanto a Asfor Rocha, não tenho dúvidas de que sim. Meu manifesto não foi em relação ao nobre Ministro, mas a pessoa que o elogiou.

Compreender, antes de julgar.

Luiz Espinoza (Outros)

Asfor Rocha é o decano do STJ. O decano, por definição, é o ministro mais antigo. Não há, portanto, descortesia nenhuma no elogio da experiência, feito pelo destacado criminalista.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/05/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.