Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Medo do mensalão

Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes defendem Roberto Gurgel

“O procurador-geral da República é inatacável”, disse, nesta quinta-feira (10/5) o ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, relator do mensalão. Segundo Barbosa, a autonomia do cargo permite que Roberto Gurgel escolha a estratégia que considerar melhor para conduzir um processo criminal.

A frase em defesa do procurador-geral surgiu após questionamentos de parlamentares por Gurgel não ter acionado o Supremo depois de ter recebido as conclusões da Operação Vegas, da Polícia Federal, em 2009. A investigação antecedeu à Operação Monte Carlo nas apurações sobre o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de explorar jogos ilegais e de traficar influência. Em resposta às críticas, Gurgel tem alegado que a primeira operação ainda não oferecia elementos suficientes para incriminar os envolvidos.

“Não há porque convocá-lo para explicar suas atribuições, que são constitucionais. É um agente que goza do mais alto grau da independência funcional, é o titular da ação penal. Ninguém mais detém essa prerrogativa”, disse Barbosa, explicando por que é contrário à convocação do procurador-geral para depor no Congresso Nacional. Barbosa também disse “não ter elementos” para analisar se as críticas ao procurador-geral em relação ao caso Cachoeira são uma retaliação ao trabalho feito pelo Ministério Público no caso do mensalão. “Vivo fechado no meu mundo. Não sei o que ocorre na praça pública”.

Já ministro Gilmar Mendes, do Supremo, disse nesta quinta-feira (10/5) que vê ligação entre os ataques ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e a proximidade do julgamento do mensalão. Na quarta-feira (9/5), o procurador disse que seus detratores são pessoas “que morrem de medo do julgamento do mensalão”. Mendes acredita que as críticas ao procurador têm relação com o mensalão. “Há uma expectativa em torno disso, pescadores de águas turvas, pessoas que estão interessadas em misturar excitações, tirar proveito, inibir as ações dos órgãos que estão funcionando normalmente.”

Barbosa, por sua vez diz que tentativas de desestabilização de Gurgel e ministros do STF são inúteis, pois, segundo ele, da sua parte, não sente “absolutamente nada”. 

Segundo Gilmar Mendes, não é preciso pressa para o julgamento do mensalão, porque o processo está caminhando em seu tempo normal. Ele também não vê problema do julgamento em ano eleitoral. “Vai julgar quando houver a possibilidade. Sempre foi assim. Temos recebido denúncia no período eleitoral e não há reflexo no período eleitoral”. O ministro também se disse contrário à convocação de Gurgel para depor na CPI e defendeu o trabalho da PGR. “É evidente que a Procuradoria pode ter a sua estratégia em relação a qualquer tema”. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 10 de maio de 2012, 21h42

Comentários de leitores

6 comentários

Não foi petista, mas delegado de polícia

themistocles.br (Advogado Sócio de Escritório - Administrativa)

Segundo foi noticiado, as referências ao Procurador-Geral da República não foram feitas por petistas, mas sim por um delegado de polícia.
Ao se mencionar em prestar depoimento, ao que consta na condição de testemunha, falou-se em impetrar mandado de segurança para não prestar depoimento.
Com a devida vênia, caberia sim esclarecer as referências feitas por um delegado de polícia, e não por um petista.

Im-per-dí-vel

Richard Smith (Consultor)

.
Os interessados procurem ler o artigo de hoje de manhã, no blog de REINALDO AZEVEDO chamado:
.
"JOSÉ DIRCEU, ACREDITEM!, PREVÊ MASSAS NAS RUAS SE CONDENADO PELO STF!!! OU: NA RAIZ DA PANTOMIMA DO ZÉ ESTÁ A BRIGA PELO ESPÓLIO DO PT. A LENTA SUCESSÃO NO PARTIDO JÁ COMEÇOU"
.
.
(deve estar falando de massas deliciosas, preparadas pela "mammas" e vendidas em barracas nas ruas como na festa de São Vito, em comemoração!)
.
E quem tiver paciência, leia também o artigo logo abaixo denominado:
.
.
"TUDO O QUE INTERESSA DIZER SOBRE A 'COMISSÃO DA VERDADE', QUE JÁ TEVE UMA MENTIRA NA PRÓPRIA LEI QUE A CRIOU. OU: O SEGREDO DE ABORRECER É DIZER TUDO!"
.
.
São imperdíveis e merecem ser arquivados.

Procurando explicar

Richard Smith (Consultor)

Caro Dr. Themistocles:
.
Por favor não confunda as coisas. O que ambos os ministros queiseram dizer é que o trabalho do Procurador é e tem sido inatacável, razão pela qual não existe motivo nenhum para ser inquirido (ou "esculhambado", melhor dizendo) por uma CPI de maioria governista e de um ParTido que tem por norma defender os seus e todas as suas atitudes "revolucionária$", sejam elas quais forem.
.
Vide como exemplos: delúbio, genoíno, silvinho "Land Rover" e todos os outros, que estão de volta ao ParTido e galardoados como "ex-combatentes" feridos em batalha e o pior deles, o guerrilheiro de boteco e de festim, dirceu, que NUNCA SAIU de fato.
.
Simples de entender, não?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 18/05/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.