Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Obtenção de vistos

Presa quadrilha que falsificava documentos em SC

Uma ação conjunta entre a Polícia, o Ministério Público e o Consulado dos Estados Unidos prendeu nesta terça-feira (29/3), em Criciúma (SC), uma quadrilha acusada de fornecer documentos falsos para a obtenção de vistos americanos. Segundo as investigações, mais de 70 pessoas usaram os serviços da quadrilha para ingressar ilegalmente nos EUA. As informações são da Agência Brasil.

As investigações apontam que o grupo, que atuava desde 2005, é formado por quatro homens e comandado ppor um homem conhecido como José de Oliveira, o Zé. A quadrilha fornecia documentos falsos para obtenção de vistos para os Estados Unidos e para o Canadá, assim como passaportes brasileiros e italianos falsos.

Pelo serviço, eram cobrados de R$ 5 mil a R$ 10 mil. Três dos quatro integrantes do bando já tinham sido presos e condenados pelo mesmo crime em 2005. As investigações foram iniciadas depois que foi detectado a apresentação de documentos falsos durante entrevista na Embaixada dos Estados Unidos em Brasília e nos consulados de diferentes estados.

Prisão
A prisão da quadrilha ocorreu pela intervenção do Departamento de Combate à Fraude do Consulado dos Estados Unidos, da Polícia Civil de Criciúma e de São Paulo e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de Santa Catarina. No ano passado, 36 prisões por fraudes na documentação foram efetuadas.

A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil recebe informações que contribuam com as investigações sobre fraudes de documentos pelo telefone (11) 5186-7440 e pelo e-mail pf-spdenuncia@state.gov. Também é possível entrar em contato com o Gaeco de Criciúma pelo telefone (48) 3902-1151 ou pelo e-mail subriecri@mp.sc.gov.br.

Revista Consultor Jurídico, 30 de março de 2011, 0h26

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 07/04/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.