Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Audiência sem conciliação

Folha de S. Paulo e blog não entram em acordo

Terminou sem acordo a audiência entre a Folha de S.Paulo e os blogueiros do Falha de S.Paulo, na última quinta-feira (26/5), como informa o Comunique-se. A advogada representante do jornal, Taís Gasparian, alega uso indevido da marca pelos irmãos Lino e Mario Bocchini, criadores do site, que argumentam o direito à liberdade de expressão

A advogada explicou que os irmãos poderiam manter o site no ar, desde que deixassem de usar o logo, as fontes, conteúdo, fotos ou qualquer outro material que caracterize o projeto gráfico do jornal. Os blogueiros acreditam que essas restrições impedem a paródia.

Os autores do Falha de S.Paulo formularam contraproposta, em que o site voltaria com seu conteúdo satírico, mas com uma mensagem em destaque 'Isto não é um jornal' ou 'Isto não é a Folha'. "Seria um aviso do lado do logotipo para resolver a preocupação deles, de que o leitor possa se confundir", explicou Lino.

Na audiência, a advogada pediu um tempo para conversar com alguém do jornal sobre a contraproposta. Taís se comprometeu a conversar com alguém competente em relação ao assunto e dar uma resposta aos blogueiros e ainda não tem resposta para o embate.

Revista Consultor Jurídico, 29 de maio de 2011, 13h48

Comentários de leitores

2 comentários

inFlexibilidade

Gilberto Strapazon - Escritor. Analista de Sistemas. (Consultor)

Pessoalmente acho que a ação da Folha foi extremada sobre algo que é claramente uma paródia. Imaginem o inferno que o judiciário se tornaria se todos os que são satirizados e parodiados, decidissem processar as emissoras de TV, jornais, cartunistas, humoristas, enfim, todos que vem o mundo de um ponto de vista engraçado, ou apenas criticamente humorista? Preservar a imagem é uma coisa. Outra bem diferente na minha opinião, é querer restringir totalmente qualquer semelhança que possa a ver com o objeto da paródia. Se entendi, eles só querem que não tenha nome parecido, nem diagramação parecida, nem fontes, nem imagens, nem palavras, nem conteúdo nem NADA que se pareça com a Folha. Enfim: Proibição de qualquer paródia. Ninguém pode falar, nem achar, e talvez nem pensar neles. Não querem que se fale. Neste caso, estão querendo proibir toda e qualquer manifestação, humorística ou não.
Quando houve o fato escrevi alguns comentários a respeito. Claro que a distinção entre liberdade e libertinagem é bem grande. Mas que se cuide o Jô Soares e tantos outros. MEU DEUS!!! Será que foi por algo assim que terminou Casseta e Planeta??? (risos)
http://gilbertostrapazon.blogspot.com/2010/10/fechado-site-que-parodiava-folha-de.html

Censura

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Hipótese clara de censura. A proposta dos irmão é razoável, e o público do Blog é altíssimo diante da falta de independência jornalistica da Folha de São Paulo, dando margem a todo tipo de piada. Todos que acessam o Blog sabem que se trata de uma sátira.

Comentários encerrados em 06/06/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.