Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Greve no RJ

CCJ do Senado aprova projeto que anistia bombeiros

“O segundo estado mais rico da federação pagava o mais baixo salário do país”. A consideração é do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), relator de um projeto que pretende anistiar os bombeiros militares do Rio de Janeiro, punidos por participar de movimento por melhoria salarial, em 1º de junho. A proposta foi aprovada nesta quarta-feira (22/6) pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado Federal, em decisão terminativa. As informações são da Agência Brasil.

O autor do projeto de anistia, senador Lindbergh Farias (PT-RJ), argumentou que o objetivo da anistia é atender “às expectativas da população do Rio de Janeiro e do país”. Já o relator do Projeto de Lei 325 lembra que ele segue a Lei 12.191, de 2010. A norma concedeu anistia a policiais e bombeiros militares do Rio Grande do Norte, Bahia, Roraima, Tocantins, Pernambuco, Mato Grosso, Ceará, Santa Catarina e Distrito Federal punidos por participar de movimentos reivindicatórios.

O movimento fluminense envolveu 1,3 mil bombeiros. Por isso, acredita Crivella, o problema está "no campo do interesse público". A manifestação realizada no início do mês se justificou pelas dificuldades enfrentadas pelos militares.

Revista Consultor Jurídico, 23 de junho de 2011, 6h09

Comentários de leitores

3 comentários

Quem é o bandido?

João pirão (Outro)

Muito infeliz o político do Rio que diga que esses abnegados bombeiros, que arriscam diariamente suas vidas para salvar outras sejam bandidos. Suportar ano após ano a queda do seu poder aquisitivo, à medida que políticos enriquecem, inclusive da noite para o dia, é humilhante, sem poder fazer nada, pois a farda lhes proíbe reivindicar o que está à vista de todos. Tendo que se submeter a fazer bicos para sustentar as suas famílias.
Muito demonstraram seu comprometimento com a profissão nas ações de resgate, no morro do Niterói, Angra, Petrópolis, Friburgo, ainda que a custa de suas próprias vidas. Profissionais que são referência no Mundo em resgate marinho. Para muitos foi um motim, para mim foi desespero e indignação ante um governo insensato.

Roland Freisler

Olympio B. dos S. Neto (Advogado Autônomo)

Deprimente é ver militares (bombeiros ou policiais) enfrentando todos os riscos de suas profissões e ficarem mendigando de forma amigável por um longo período porque a lei proíbe seu direito de reivindicar um salário melhor.

Caos...

Roland Freisler (Advogado Autônomo)

Como sempre, tudo acaba em nada nesse país. O pessoal pinta e borda e depois é anistiado. Ver militares amotinando-se é deprimente. Mais deprimente ainda, a lei anistiando esses foras da lei, com isso abrindo um precedente muito perigoso com relação as Forças Armadas. Se uma categoria de militar pode se amotinar, sem que haja punição, por que as outras não? É um precedente perigosíssimo; não se deveria brincar com isso, fazendo média política. Pode custar caro essa quebra de disciplina e hierarquia. Como sempre, os políticos legislam visando seus (deles) próprios interesses eleitorais, o bem e a ordem do país, são coisas secundárias.

Comentários encerrados em 01/07/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.