Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Reta final

Roberto Bedran será o novo presidente do TJ paulista

Por 

desembargador José Roberto Bedran - Jorge Rosenberg

O desembargador José Roberto Bedran é o único candidato ao cargo de presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, na eleição que acontece no dia 3 de março (quinta-feira). Bedran figura no oitavo lugar da lista de antiguidade. Considerado por seus pares como um juiz exemplar e de qualidade inigualável, o candidato cultiva a discrição como uma de suas características. O mandato de Bedran terminará em dezembro de 2011, data em que o desembargador Viana Santos deixaria o cargo. O próximo presidente da corte completa 70 anos em julho de 2012.

José Roberto Bedran é membro do Órgão Especial. Integrou o grupo que preparou a regulamentação da nova Lei do Divórcio. Também integra a 2ª Câmara de Direito Privado, onde atuou por vários anos ao lado do hoje presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Cezar Peluso.

Bedran nasceu em julho de 1942, na cidade de Taquaritinga. Formou-se em 1967, pela Faculdade de Direito da USP. Começou a carreira como juiz substituto em Barretos. Passou por Piratininga, Itanhaém e na capital paulista, onde atuou em São Miguel Paulista, e na 29ª Vara Cível Central. Foi juiz do 1° Tribunal de Alçada Civil (1° TAC) e, em 1992, foi nomeado desembargador do Tribunal de Justiça.

Outras candidaturas
Para o cargo de vice-presidente estão inscritos os desembargadores David Eduardo Jorge Haddad e José Santana. O primeiro é membro da 10ª Câmara Criminal e ocupa a 10ª posição na lista de antiguidade. José Santana atua na 8ª Câmara de Direito Público e está na 15º posição na antiguidade.

O cargo de corregedor-geral da Justiça tem três desembargadores inscritos. Maurício Vidigal, da 10ª Câmara de Direito Privado e nono na lista de antiguidade; João Alfredo de Oliveira Santos, da 6ª Câmara de Direito Público e 12º na antiguidade geral e o desembargador José Damião Pinheiro Machado Cogan, da 5ª Câmara Criminal e 24º na lista de antiguidade. Cogan é do quinto constitucional do Ministério Público.

O prazo para registro das candidaturas terminou nesta segunda-feira (21/2). O Tribunal de Justiça de marcou para 3 de março a eleição que vai escolher os desembargadores que ocuparão os cargos de presidente, vice e corregedor-geral. Serão elegíveis os três desembargadores que estão no topo da lista de antiguidade. São permitidas três inscrições para cada vaga. Está vedada a inscrição para mais de um cargo.

O primeiro turno da eleição está previsto para começar às 9h. No caso de segundo turno, o Tribunal Pleno volta a se reunir às 14h30.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 21 de fevereiro de 2011, 21h12

Comentários de leitores

1 comentário

MAGNÍFICA NOTÍCIA

Pedro Afonso Gomes (Economista)

O desembargador José Roberto Bedran honrará São Paulo e o Judiciário paulista.

Comentários encerrados em 01/03/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.