Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mudança de endereço

Advogado pede revogação de prisão preventiva

Um advogado acusado de se apropriar indevidamente de R$ 147.793,00 de um cliente impetrou Habeas Corpus no Supremo Tribunal Federal. Pediu a revogação da prisão preventiva decretada pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Erechim (RS). O relator da ação é o ministro Gilmar Mendes.

A prisão preventiva do advogado foi decretada porque o juiz de primeira instância entendeu que, ao não comparecer a uma audiência no dia 24 de novembro de 2009, o advogado está foragido. Isso porque não havia atendido “aos chamamentos da autoridade policial, encontrando-se em lugar incerto e não sabido”

Segundo a defesa do advogado, ele não está foragido, mas se mudou para Balneário Camboriú (SC) por razões profissionais e não foi notificado em seu novo endereço sobre o processo. O não comparecimento à audiência foi “sabidamente em razão de compromissos previamente estabelecidos”.

Após ter sido citado por edital, uma nova audiência foi marcada para a próxima quinta-feira (17/2). Por temer ser preso ao se apresentar para a oitiva, o advogado impetrou Habeas Corpus no Superior Tribunal de Justiça com pedido de concessão de liminar para suspender o cumprimento do mandado de prisão “mediante firmatura de comparecimento a todos os atos do processo, caso se entenda necessário”. Após a negativa da 5ª Turma do STJ, o advogado impetrou o HC no STF.

Para ser concedido o pedido de liminar, o advogado alega ser primário, ter bons antecedentes, ocupação lícita e residência fixa. Além disso, argumenta que a prisão preventiva é uma medida excepcional que deve se basear em fundamentos concretos sobre sua real necessidade. No mérito, é pedida a revogação da prisão preventiva para que ele possa responder ao processo em liberdade. Com informações da Assessoria de Imprensa do Supremo Tribunal Federal.

HC 107181

Revista Consultor Jurídico, 9 de fevereiro de 2011, 17h42

Comentários de leitores

7 comentários

Fique tranquilo advogado

Emerson Reis (Bacharel - Criminal)

O ilustriiiiiiissssssiiiiimooooooo advogado pode ficar tranquilo, pois é o Gilmarzão o relator. Tá ganho!!!

Muito bem...e o dinheiro? Mais teses????

Mig77 (Publicitário)

Houve queixa e processo contra o advogado pq se apropriou do dinheiro do cliente.Espera-se de um juiz, entendimento sagaz e crível para proferir sentença dessa ordem.Prisão é coisa séria.O resto é explicar o inexplicável.

Complementando o texto anterior:Prisão de Advogado...

CCB1949 (Contabilista)

Lógo ter feito o manifesto anterior, neste espaço democrático em sua plenitude,colhi na Revista Juz Navegandi 12/2010 a notável LIÇÃO de autoria do STJ sobre: SUMULA 444...
Que ilustra de forma humana e da sapiência hermeneutica o fundamento da doutrina da "liverdade de ir e vir".
Isto,é óbvio, segundo o que extrai da SUMULA 444...
Viva a sabedoria pura dos MAGISTRADOS no BRASIL e fora dele...
JRPADILHA
78 ANOS DE IDADE
100211 às 21h02

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 17/02/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.