Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Currículo invejável

Luiz Fux será o primeiro ministro judeu do STF

Ele pode ser o primeiro judeu a ocupar a ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal, caso seu nome seja aprovado pelo Senado. Luiz Fux, indicado pela presidente Dilma Rousseff para ocupar a vaga deixada pelo ministro Eros Grau, em agosto, tem um currículo invejável. Tem 21 livros publicados, concluiu o doutorado em 1977 e participou da comissão de elaboração do novo Código de Processo Civil.

Sua indicação foi amplamente divulgada pela mídia. A previsão é de que a sabatina no Senado Federal seja feita até 16 de fevereiro. No entanto, a demora nem se compara àquela que se registrou na indicação. Desde agosto a vaga esperava por uma decisão.

A lentidão na escolha por um nome se refletiu em impasses, como no julgamento da aplicação da Lei da Ficha Limpa. Uma das primeiras questões que Fux deve enfrentar é sobre o destino do italiano Cesare Battisti, cuja extradição foi autorizada pelo Supremo, mas negada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Agora, a definição volta ao Supremo.

O jornal Folha de S.Paulo lembra que a chegada de Fux vai viabilizar o julgamento de duas ações ajuizadas por Sérgio Cabral (PMDB-RJ), atual governador do Rio de Janeiro. Uma trata do reconhecimento de direitos previdenciários de casais homossexuais e a outra fala sobre a distribuição de royalties do petróleo.

Aos 57 anos, Fux é professor na mesma instituição onde se formou, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). É filho de um imigrante romano e, quando jovem, era faixa preta no jiu-jítsu e guitarrista de uma banda de rock.

O presidente do STF, Cezar Peluso, disse ontem que iria pedir ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que acelere o processo de aprovação do nome de Fux, para que a Corte possa julgar os casos que demandam quórum completo.

Revista Consultor Jurídico, 5 de fevereiro de 2011, 18h13

Comentários de leitores

12 comentários

... se ele fôr ortodoxo ...

Luiz Eduardo Osse (Outros)

... e seguir a lei mosaica, estamos perdidos. Agora, se ele for um 'moderninho', 'janotinha' e tudo mais, nesse caso acho que estamos é até com sorte!

aos Irmãos judeus de plantão

sergio amarante (Advogado Associado a Escritório - Civil)

Irmãos vocês sabem o porque de tudo isso, vou mais longe a maioria de nós somos judeus e não sabemos, e a causa é ser o povo escolhido, temos o dever de honrar aquele que nos levantou porque tudo é para Ele e por causa Dele foi criado. A minha admiração pelo ministro já era muito grande agora ficou maior por ser meu irmão que YEHOSHUA continue a ilumina-lo.

E daí?

Johnny1 (Outros)

E daí que ele é judeu?
O que interessa é que seja bom ministro, isso sim.
Desse jeito, daqui a pouco quem vai indicar pro STF vai ser o Boninho...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 13/02/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.