Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Justiça e fé

Viana Santos recebe homenagem na Catedral da Sé

Missa de 7° dia do desembargador Viana Santos Presidente do TJ-SP - Antônio Carreta/TJSP

Uma última homenagem ao desembargador Viana Santos foi prestada nesta terça-feira (1º/2), na Catedral da Sé, quando foi rezada a missa de sétimo dia em memória da alma do presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. A cerimônia foi celebrada pelo cardeal-arcebispo metropolitano de São Paulo, d. Odilo Pedro Scherer. Em sua mensagem, o cardeal falou de vida, justiça e ressurreição.

Juízes, desembargadores, promotores e procuradores de Justiça, advogados, oficiais militares, servidores, familiares e amigos de Viana Santos compareceram em peso à cerimônia religiosa. As sessões das câmaras de julgamento foram encerradas antes do toque dos sinos da catedral anunciar a celebração das 18 horas. Entre os presentes, o chefe do Ministério Público paulista, Fernando Grella, e o presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D'Urso.

Viana Santos morreu em sua casa, aos 68 anos de idade, na madrugada da quarta-feira (26/1). O desembargador vinha enfrentando seguidas complicações de saúde desde o ano passado. Diabético, passou a ter problemas de circulação sanguínea que o impediam de usar sapatos. Ele acabara de operar um dos olhos para resolver problema de catarata e se preparava para nova cirurgia em outro olho. Viana Santos tivera alta no Hospital do Coração no fim da semana anterior a sua morte.

O desembargador foi enterrado na última quinta-feira (27/1) no cemitério Gethsêmani, no bairro do Morumbi, em São Paulo. Interinamente, o Tribunal paulista está sendo comandado pelo desembargador Antonio Luiz Reis Kuntz. Decano da corte paulista, Kuntz preside o Tribunal até que o Órgão Especial — colegiado político-administrativo — convoque eleições para escolher o novo presidente. O desembargador Armando Toledo está na vice-presidência, também, interinamente.

Revista Consultor Jurídico, 1 de fevereiro de 2011, 21h29

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/02/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.