Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Quarta vez

José Sarney é reeleito presidente do Senado

O senador José Sarney, do PMDB-AP, foi reeleito para a presidência do Senado para cumprir mandado de dois anos. Sarney obteve 70 dos 81 votos válidos e seu adversário ao cargo, Randolfe Rodrigues, do PSOL-AP, 8. A informação é da Agência Brasil.

Essa é a quarta vez que Sarney assume o cargo. Ao chegar ao Senado, em entrevista aos jornalistas, nesta terça-feira (1º/2), defendeu a modernização do Senado, a reforma administrativa e a votação, ainda neste ano, da reforma política.

Randolfe Rodrigues discursou sobre a crise administrativa pela qual a Casa passou nos últimos dois anos na gestão do presidente reeleito. Segundo Rodrigues, para o Senado ser mais transparente é necessária uma profunda reforma ética. “Esta Casa precisa dizer não ao patrimonialismo”, afirmou o senador de 38 anos, que já foi deputado estadual por 2 vezes.

Apesar de não ter sido eleito, Randolfe fez algumas propostas: a criação de uma agenda de trabalho no primeiro semestre, incluindo a reforma política; o maior número possível de plebiscitos e referendos; o cumprimento rígido do regimento interno; a extinção do voto secreto no Senado e o rigoroso zelo pela moralidade parlamentar.


Revista Consultor Jurídico, 1 de fevereiro de 2011, 14h57

Comentários de leitores

5 comentários

O IMORTAL DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Esse brasileiro é um imortal. Pelo menos é assim considerado pela Academia Brasileira de Letras, condecorado, que foi, pelo sucesso do seu único livro "Marimbondos de Fogo", cuja venda superou os três exemplares (um dele, outro da mulher e mais um da Roseane), embora nenhum deles, a exceção do autor, o tenha lido. Por óbvio que um escritor medíocre de livro único, sem qualquer conteúdo e interesse, não poderia arvorar-se no direito de ocupar uma célebre cadeira naquela centenária Academia, que contempla figuras impagáveis da nossa cultura. Porém,e para variar,utilizando-se dos meios que lhe são peculiares (suborno, ameaças e ajuda de capangas), conseguiu 'convencer' a comunidade literária de que era, sim, um renomado escritor, além de um ex-presidente da república, e, portanto, deveria ser agraciado com tal honraria, junto a plêiade. Assim foi, tornando-se 'IMORTAL', infelizmente tanto na literatura, quanto na vida real - esse sujeito rasteiro não morre, para infelicidade geral da nação.

Sarney!!!...peço licença para modificar...

Mig77 (Publicitário)

Novamente puseram a rainha das putas para tomar contas das meretrizes.Obrigado...Obrigado...Não aplaudam por favor...sou tímido...

REELEIÇÃO DA REELEIÇÃO

EDSON (Bacharel)

Cada país tem o político que merece. Em Paris alguém já dia o Brasil não é um País sério. Dizer o quê? Criaram o instituto da reeleição em todos os níveis e pelo visto será eternizado ou melhor imortalizado. Pobre Sarney, cansado mas seus fiéis seguidores não permitem que o mesmo descanse e mais uma vez vai para o sacrifício presidir o Senado. 190 milhões de brasileiros, apenas alguns se colocam a disposição do congresso, sacrificando suas vidas. Parabéns abnegados políticos porque sem vocês o que seria destes 190 milhões de omissos?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 09/02/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.