Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Igualdade racial

MPF-SP promove simpósio para debater ações afirmativas

No próximo dia 24 de agosto, o Ministério Público Federal em São Paulo realizará o simpósio internacional "Ação Afirmativa como instrumento de promoção da igualdade racial: aproximações e diferenças entre Brasil e Estados Unidos". O objetivo do evento é comparar as práticas adotadas no Brasil e nos Estados Unidos e terá participação do americano da Kendall Thomas, da Faculdade de Direito da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, e Roberta Fragoso Kaufmann, mestre em Direito pela UNB e a advogada que patrocinou a ADPF 186, ajuizada pelo DEM contra o programa de cotas daquela universidade, ainda não julgada pelo Supremo Tribunal Federal.

O professor Kendall Thomas é co-fundador e diretor do Center for the Study of Law and Culture da Universidade de Columbia. Leciona e faz pesquisas nas áreas de Direito Constitucional, Direitos Humanos, Filosofia do Direito, teoria feminista do Direito, teoria crítica racial, e Direito e sexualidade. Professor visitante da Faculdade de Direito da Universidade de Stanford e professor visitante em estudos americanos e afro-americanos na Universidade de Princeton, tem lecionado ou feito conferências na França, Holanda, Inglaterra, República Tcheca, Alemanha, Haiti e África do Sul. Ele é co-editor de Critical Race Theory: The Key Writings that Founded the Movement (The New Press, 1996) e What's Left of Theory? (Routledge Press, 2000).

As ações afirmativas, como a adoção de cotas raciais em diversas universidades brasileiras, são alvo de constante polêmica. Segundo o procurador da República Sergio Gardenghi Suiama, coordenador do evento, "uma das críticas mais frequentes que se faz à adoção de programas de ação afirmativa destinados à promoção da igualdade racial no Brasil é que tais programas foram concebidos para remediar uma realidade muito específica dos EUA, de segregação e discriminação da população negra através de leis racistas instituídas desde o fim da escravidão".

O simpósio oferece 120 vagas, sendo 60 para membros, servidores e estagiários do MPU, e 60 para o público externo. As inscrições seguem até as 12h do dia 19 de agosto, somente pelo endereço www.esmpu.gov.br, no link "Inscrições". Os candidatos serão selecionados por sorteio eletrônico. No dia do evento, caso ainda haja vagas, os interessados poderão inscrever-se no local da atividade. Todos os participantes receberão certificado. Haverá tradução simultânea.

SERVIÇO:
Quando: 24 de agosto de 2011, quarta-feira, das 15h às 19h
Onde: Procuradoria Regional da República da 3ª Região - Av. Brigadeiro Luis Antônio, 2020
Para fazer a inscrição clique aqui.

Revista Consultor Jurídico, 16 de agosto de 2011, 7h31

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/08/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.