Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Operação Voucher

Amapá diz que vai apurar vazamento de fotos

O governador do Amapá, Camilo Capiberibe (PSB), repudiou, por meio de comunicado, vazamento de fotos de investigados detidos na Operação Voucher, da Polícia Federal. O governador afirmou que é “política [do governo] assegurar a dignidade do preso em todas as unidades distribuídas pelo estado”. Ainda de acordo com a nota, o governo do Amapá irá investigar o caso. O Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) já instaurou sindicância para apurar as responsabilidades. As informações são da Agência Brasil.

Na terça-feira (9/8), a Polícia Federal deflagrou a Operação Voucher. Foram cumpridos 36 mandados de prisões preventivas e temporárias. Todos os envolvidos foram levados para a Penitenciária de Macapá. No sábado, algumas imagens dos detidos foram divulagadas pela imprensa.

A Operação Voucher investiga esquema de corrupção no Ministério do Turismo. As apurações começaram, há quatro meses, partindo de um levantamento do Tribunal de Contas da União. O TCU identificou irregularidades no contrato firmado entre o ministério e a organização não governamental Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrasi).

Dezessete dos 18 detidos foram liberados entre a noite da sexta-feira (12/8) e a madrugada de sábado (13/8). O único que continua detido é é Wladimir Furtado, ex-prefeito de Ferreira Gomes (Amapá). Cada um pagou uma fiança de R$ 110 mil, em média. O secretário executivo do Ministério do Turismo, Frederico Silva Costa, o ex-secretário executivo Mário Moysés e o secretário nacional de Programas e Desenvolvimento do Turismo, Colbert Martins Filho estão entre os liberados.

Revista Consultor Jurídico, 14 de agosto de 2011, 17h17

Comentários de leitores

4 comentários

hipocrisia

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Não vai apurar é nada !!!!

Amapá diz que vai apurar vazamento de fotos

Valente Filho (Oficial da Polícia Militar)

Quê vergonha!
O POVO BRASILEIRO não mais aceita o acobertamento de ato ílicitos. E mais vergonhoso, políticos na obrigação de defender a dignidade da sociedade e do Estado, defende a pseudo dignidade do indigno. Até quando teremos que aceitar essa falta de pudor de homens públicos?

Perigo a vista

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Em várias notícias sobre prisões cautelares vejo que tem se tornado praxe, após a modificação legislativa aprovada há pouco, a cobrança de fiança para libertação. Se a moda pega, vão prender todo mundo que tem algum recurso visando cobrar fiança, que como todos sabemos jamais será devolvida mesmo se provando a inocência do preso e que a prisão ocorreu mediante prática de delito pelo agente público.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 22/08/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.