Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Prefeitura paulistana

D’Urso recebe apoio de colegas para candidatura

Por 

O presidente da OAB de São Paulo, Luiz Flávio Borges D’Urso, filiou-se ao PTB para concorrer à Prefeitura da capital neste sábado (6/8), em ato solene que reuniu mais de 3 mil pessoas. "Entre disputar a presidência do Conselho Federal e desenvolver um trabalho pela cidade de São Paulo, resolvi investir nessa opção. Formaremos um grupo que pode trazer uma visão de cidadania para o serviço público", disse no evento.

Ex-integrante do DEM, D'Urso diz que chegou a ser convidado pelo prefeito Gilberto Kassab para integrar o PSD, partido idealizado pelo atual prefeito, segundo o portal Terra. "Houve uma conversa, um convite, mas não avançou. O prefeito (Kassab) está se empenhando, mas há muito a fazer na cidade. Queremos trazer ideias novas para a ética pública. A população sente hoje uma certa repugnância dos partidos políticos, que precisa mudar. É preciso que haja confiança para que o trabalho possa trazer resultados que realmente cheguem à população", disse.

A advocacia paulista já manifestou apoio à possibilidade de ter um advogado à frente da cidade. Para José Roberto Battochio, ex-presidente da OAB federal, a candidatura do colega é importante diante dos últimos escândalos e denúncias divulgados pela imprensa. Battochio afirma que “pessoas qualificadas” devem se reaproximar do processo político, já que “os homens de bem estão se afastando”.

Segundo ele, "a profissão liberal que está mais umbilicalmente ligada à administração pública é a de advogado", e a política partidária é uma extensão disso.

O criminalista Luiz Flávio Gomes corrobora a visão, mas não acha que isso seja o mais importante. Segundo ele, muitos advogados tentam cargos públicos, e o presidente da OAB-SP é só mais um. O que deve ser considerado é que D’Urso "é uma pessoa muito bem preparada". "Perde a OAB e ganha São Paulo."

Em nome da seccional paulista, o conselheiro Eduardo Cesar Leite afirmou que seu presidente tem "o total apoio" em sua empreitada partidária. Por e-mail, ele contou sentir "alegria em saber que a sociedade paulistana terá a oportunidade de conhecer um pouco mais do extraordinário trabalho de D’Urso".

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 7 de agosto de 2011, 11h00

Comentários de leitores

48 comentários

Contra fatos não há argumentos!

Francisco Bustamante (Advogado Autônomo - Civil)

É fato que D'Urso tem sido um dos melhores presidentes que a OAB/SP já teve em toda a sua existência. Como é fato também, os inúmeros benefícios por ele e por sua competente diretoria proporcionados aos mais de 300 mil Advogados do Estado de São Paulo.
A sua eleição por três vezes consecutivas como presidente da OAB/SP, também não se deu por acaso, é resultado de um árduo e valoroso trabalho em prol da classe, reconhecido pela grande maioria dos Advogados(as) paulistas.
D'Urso é pessoa digna, de grande caráter e de extrema capacidade para enfrentar e vencer qualquer desafio.
Com certeza, em 2012 a população de São Paulo terá a opção de poder votar para Prefeito, em um grande cidadão paulista e paulistano.
Francisco Bustamante
(Advogado e ex-presidente da Associação dos Advogados do Tatuapé)

A política necessita de homens sérios

Emanuel Cacho (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

D'úrso na política é uma boa novidade. Ser advogado é uma missão nobre e compromete o profissional com o cliente, a ética e o profissionalismo. Ser presidente da OAB exige liderança e conduta irreprovável na classe. Deixar tudo isso pela política exige obstinação, preparo, conhecimento da realidade local, mas principalmente, compromisso com a família, com os amigos e com o povo.
A OAB e os advogados foram importantes nas últimas décadas para que se estabelecesse no Brasil o Estado de Direito.
Hoje a realidade é outra, e nós advogados precisamos contribuir para que o Brasil chegue a condição de país de 1° mundo, com uma economia forte e com gestores público comprometidos com a honestidade e ética na administração da coisa pública para combater essa ANOMIA compulsória na política de que todos são corruptos e ladrões.
Até mesmo a OPOSIÇÃO a D'Úrso na política da OAB deveria aplaudir seu posicionamento, uma vez que, se aprovado seu nome na CONVENÇÃO no próximo ano, estará com foco nas eleições da Prefeitura de São Paulo.
Ao deixar de concorrer ao Conselho Federal da OAB em Brasília,D`'Úrso revelou seu AMOR pela cidade de São Paulo, e todos nós advogados brasileiros lamentamos a perda, mas reconhecemos que o homem tem o livre arbítrio de seguir seus sonhos.
Torço pelo sucesso da nova empreitada do cidadão Luiz Flávio Borges D'urso embalado pela esperança de que a cidade de São Paulo terá como prefeito um cidadão honesto e ético, sobretudo, um zeloso e competente administrador numa época em que precisamos eleger políticos que realmente representem a maioria das pessoas honestas e trabalhadoras de São Paulo e do BRASIL.
Precisamos melhorar o nível de comprometimento ético dos políticos, e a coragem desse advogado valoroso é uma nova ESPERANÇA!

CANDIDATURA LEGITIMA

Vasconcelos (Advogado Sócio de Escritório)

Depois de três gestões irrepreensíveis à frente da OAB/SP, vejo com entusiasmo a candidatura do Presidente LUIZ FLÁVIO BORGES D'URSO a prefeito de São Paulo. Por tudo que fez pela advocacia merece o apóio maciço dos Advogados nesta nova empreitada e certamente terá. A advocacia perderá o seu maior lider, mas a política ganhará um gestor competente, honesto, idealista e atento às questões éticas e morais, valores estes tão questionados pelos nossos atuais governantes. As suas virtudes, aliada a dedicação às causas que abraça farão a diferença, com isso ganharemos todos, especialmente a cidadania. Por isso o meu entusiasmo e o meu apoio incondicional a sua candidatura. Boa sorte Presidente D'URSO.
José Vasconcelos - Advogado.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 15/08/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.