Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ações trabalhistas

Empresas devedoras terão nome sujo na Serasa

O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região e a Serasa S.A. firmaram um convênio para agilizar as execuções trabalhistas. Com a medida, empresas que não pagarem as causas trabalhistas de funcionários ficarão com o nome sujo. O convênio foi assinado na manhã desta quarta-feira (15/9) pelo presidente do TRT-15, desembargador Luís Carlos Cândido Martins Sotero da Silva, e pelo diretor-presidente e o diretor-jurídico da Serasa, Ricardo Rodrigues Loureiro e Silva e Silvânio Covas.

A parceria prevê que as 153 Varas do Trabalho da 15ª Região (Campinas-SP) repassem ao banco de dados da Serasa, pela internet, as informações relativas às dívidas objeto das execuções de títulos judiciais trabalhistas decorrentes de decisões transitadas em julgado.

Os dados incluem o número do processo, a qualificação do devedor principal — e do subsidiário ou solidário, quando houver —, os dados cadastrais do devedor e, se for o caso, cópia de seus documentos societários e contábeis, tais como estatutos, contratos sociais e balanços, o valor nominal da dívida e a identificação do credor. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-15.

Revista Consultor Jurídico, 15 de setembro de 2010, 16h50

Comentários de leitores

5 comentários

Pesos e medidas diferentes

Winston (Advogado Autônomo)

Errata: "condenação"

Pesos e medidas diferentes

Winston (Advogado Autônomo)

Douglas, o grande problema é que a maioria não é condenada por litigância de má-fé e, quando existe essa condeção, a justiça gratuita os ampara para não ressarcir os injustiçados dos danos e despesas decorrentes de seus atos...

Pesos e medidas diferentes

Winston (Advogado Autônomo)

Douglas, o grande problema é que a maioria não é condenada por litigância de má-fé e, quando existe essa condeção, a justiça gratuita os ampara para não ressarcir os injustiçados dos danos e despesas decorrentes de seus atos...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 23/09/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.