Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Máfia dos Sanguessugas

Justiça absolve acusados de fraudar licitação

A Justiça Federal em Bagé (RS) rejeitou liminarmente a primeira ação de improbidade administrativa contra o empresário Darci José Vedoin e seu filho Luiz Antônio Trevisan Vedoin. Eles são acusados de fraudar licitação com preço superfaturado para a venda de uma ambulância para o município gaúcho, pela empresa Planam. O processo faz parte do caso conhecido como Máfia dos Sanguessugas. As informações são do site Olhar Direto.

A juíza Iracema Longhi Machado entendeu que não há elementos mínimos capazes de demonstrar que houve infração. De acordo com a juíza, não há indícios de superfaturamento neste caso. “Com efeito, consoante se infere da inicial e dos documentos acostados ao processo, constata-se desde já a insuficiência de suporte probatório apto a sequer dar indícios da prática de improbidade pelos réus.”

Os réus respondem a 200 ações em diversas regiões do país. Eles e mais 283 pessoas são apontados pelo Ministério Público Federal como suspeitos do esquema que movimentou R$ 110 milhões. A acusação afirma que a quadrilha oferecia às prefeituras ambulâncias com maior rapidez na entrega, sem passar pelos trâmites normais. Segundo o MP, caso o prefeito concordasse, a quadrilha negociava com assessores de parlamentares a apresentação de emendas individuais ao Orçamento da União para liberar o dinheiro.

Para o advogado de defesa Vedoin, Valber Melo, a decisão comprova que não houve superfaturamento. Ele destacou que esse grande número de ações, cópia uma das outras, não possuem qualquer substrato jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 24 de maio de 2010, 19h38

Comentários de leitores

2 comentários

SE FOSSE SÓ EM BAGÉ TAVA BOM AMIGO...

Luiz Pereira Carlos (Técnico de Informática)

DOSSIÊ LAMSA
*
http://www.orkut.com.br/Main#AlbumList?uid=6477029336734707122
*
LICITAÇÃO FRAUDULENTA
*
Pedágio LAMSA (Contrato de Concessão - Proc. No. 06/500.055/94 – Contrato No. 513/1994 - Data 10.01.94) licitação fraudulenta que se realizou (Pedágio em lugar de Contribuição de Melhoria CTN art. 81, DL. No.195 24.02.1967 art. 12.) Improbidade Pedágio na Avenida Carlos Lacerda é crime de apropriação de bens públicos primarios CVM cancela registro LAMSA e SEFAZ/RJ nunca autorizou Pedágio Linha Amarela
*
http://www.cvm.gov.br/port/descol/respdecis.asp?File=5403-1.HTM
*
Cobrar Pedagio em Vias Publicas de uso primario é CRIME DE EXTORSÃO
Vias Publicas de uso primário são ruas, becos, AVENIDAS todas são INALIENAVEIS perante a constituição
Pedagio só pode ser cobrado em ESTRADAS é por esse motivo o MP-RJ mancumunado com esquema fraudulento orienta a LAMSA emitir recibo de AUTO-ESTRADA chamar AVENIDAS de AUTO-ESTRADA e TRANS-OLIMPICA
PEDAGIO MUNICIPAL É ESQUEMA DE EXECUTIVO MUNICIPAL JUNTOS PODRE PODER JUDICIARIO MP E EMPREITEIROS GANANCIOSOS!!!
O CARIOCA é o único povo do mundo que paga 5 vezes para transitar numa AVENIDA: O valor do Pedágio/Lamsa, O valor da CIDE/Combustíveis, O valor do ICMS sobre mercadorias, O valor do IPVA, O valor do IPTU que incide sobre o perímetro urbano.
*
http://sites.google.com/site/cariocaotario/

INOCENTES

arno (Bacharel)

É em Bagé, e só lá, devem ser inocentes, como diz aquele apresentador "É uma vergonha". Ainda há Juízes que não abrem a janela, não é possível julgar de olhos fechados.
É que nem a história do furto do relógio: Um cidadão deu falta do seu relógio e lembrou ter visto próximo do local onde havia o deixado um cidadão conhecido pela hábito de furtar, em juízo, o Advogado defendeu a tese da inexistência de provas, o que de pronto foi acolhido pelo MM. Juiz, após a leitura da sentença de absolvição, o anteriormente suspeito perguntou em voz alta ao Advogado: Então eu não preciso devolver o relógio?
Falta investigação.

Comentários encerrados em 01/06/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.