Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Estratégia de defesa

Lacerda e Tralli testemunham a favor de Protógenes

Protógenes Queiroz - Caricatura - Spacca

O delegado federal Protógenes Queiroz será ouvido na tarde desta segunda-feira (26/4) em audiência na 7ª Vara Criminal Federal de São Paulo. Protógenes é réu em processo que apura o vazamento de informações sigilosas da Operação Satigraha, deflagrada em julho de 2008. Ele chegou à Justiça Federal às 13h30. Entre as testemunhas intimadas estão o jornalista César Tralli, da Rede Globo, e o ex-chefe da Polícia Federal e ex-diretor-geral da Abin, Paulo Lacerda.

Entre as testemunhas de acusação está o delegado Victor Hugo Ferreira. O delegado participou da operação controlada em que emissários do banqueiro Daniel Dantas teriam oferecido um suborno de R$ 1 milhão para que seu nome e o de sua irmã Verônica fossem retirados das investigações que a Polícia Federal fazia de suas atividades financeiras. As investigações, a essa altura, estavam sob o comando do procurador da República, Rodrigo De Grandis e do juiz federal Fausto De Sanctis.

Com início marcado para 13h30, a audiência deve seguir até pelo menos às 17h30 desta segunda-feira. O inquérito está sob os cuidados do juiz Ali Mazloum. As informações são do portal Terra.

Na condição de réu, Protógenes poderia, no entanto, deixar de comparecer sem que a audiência de instrução — feita para coletar depoimentos que ajudem a esclarecer o caso — seja prejudicada. Paulo Lacerda não teve acesso ao processo e não antecipou o que relatará ao juiz.

Entre as testemunhas de juízo estão Juliana Ferrer Teixeira e Andréa Karini Assunção de Lima. Duas delas foram dispensadas: William José dos Santos e Robinson Braoios Cerântula. Os dois profissionais da TV Globo foram chamados por Protógenes para gravar a famosa cena da churrascaria Tranvia, em que os prepostos de Dantas e os delegados conversam. A gravação foi editada e levada ao ar, mas o juiz não a utilizou como prova.

As testemunhas de defesa são Walter Guerra Silva, Roberto Carlos da Rocha, Paulo Lacerda, Daniel Lorenz, Waldir Caetano e César Augusto Tralli Junior. Lorenz também aguarda seu depoimento, no sétimo andar do prédio da Justiça Federal.

Já as de acusação são Leopoldo Andrade de Silva, Victor Hugo Rodrigues Alves Ferreira e Paulo de Tarso de Teixeira.

Revista Consultor Jurídico, 26 de abril de 2010, 15h33

Comentários de leitores

7 comentários

Chapolin Canarinho - próximo galã das novelas da Globo

Macedo (Bancário)

Se fosse outro a fabricar notícia para vender à Globo, tava todo mundo decendo o cacete. Chapolin pode, afinal é um artista. Aliás, mágico também, consegue iludir muita gente. Se for pra Hollywood ganha facinho o papel do Inspetor Clouseau.

Digno delegado Dr. Protógenes.

Armando do Prado (Professor)

Honra a PF. Certa turba bacharelesca, geralmente defensores dos Dantas da vida, odeiam o ínclito Delegado. A nação reconhece sua luta. E será o deputado mais votado de SP. Aguardem.

TÁ FALTANDO UM

José R (Advogado Autônomo)

E O GERENTE RAMAZZINI, NÃO VAI DEPOR?
SERÁ QUE VÃO APREENDER O "LAURA IV"?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 04/05/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.