Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Laboratório de tecnologia

De Sanctis fala sobre lavagem de dinheiro

Convidado para participar do 12º Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal, o juiz federal Fausto De Sanctis abordou o tema "Materialidade da Lavagem de Dinheiro", na terça-feira (13/4). O evento acontece em Salvador até o dia 19 de abril.

De Sanctis, que é da 6ª Vara Federal Criminal Especializada de São Paulo, falou sobre o tratamento dado ao crime pelo Direito Penal brasileiro e internacional. Ele ressaltou a importância de unidades de tecnologia bem-estruturadas no combate a este tipo de crime e à corrupção.

“Estas iniciativas permitem o tratamento inteligente e racional das informações. Há um concurso de pessoas que se debruçam sobre dados complexos, produzindo um relatório sistemático que facilita sua compreensão para o Judiciário em geral”, defendeu.

Para o juiz, o trabalho produzido pelo o Laboratório de Tecnologia contra a Lavagem de Dinheiro, uma dessas unidades, deve ser considerado como elemento de prova e perícia. “É preciso tomar certas cautelas, mas a informação produzida reflete conclusões importantes que não podem ser desprezadas”, explicou. Com informações da assessoria de imprensa do Ministério da Justiça.

Revista Consultor Jurídico, 15 de abril de 2010, 17h51

Comentários de leitores

2 comentários

Inversão de valores...

Raphael F. (Advogado Autônomo)

É como está dito abaixo: "ao menos a ONU reconhece a importância e competência do ilustre juiz De Sanctis". É incrível como a população acredita nos jornalecos de quinta categoria, dando mais importância a juizes "indicados" aos de carreira como o Dr. Fausto de Sanctis. Alguém aqui acha que essas organizações criminosas processadas e julgadas por este magistrado já não tentaram achar algum 'podre' em sua vida, de modo a manchar a sua imagem pública? Por outro lado temos alguns juizes (leia-se: juizes substitutos, titulares, desembargadores e ministros) que ainda se valem das prerrogativas do cargo e o seu respectivo poder, para impor o coronelismo e a ditadura jurídica, fazendo o que bem entende, atropelando entendimentos consolidados de suas próprias cortes, etc. Não queremos elevar os homens dignos e honestos como este juiz referenciado ao status de "heróis". Estão cumprindo os seus deveres legais e morais. Mas no atual cenário, são verdadeiros heróis. Por vezes afetam as suas próprias vidas particulares, tornando-se vítimas de si mesmos, com a finalidade de tentar proporcionar um país melhor para a sociedade. Poucos enxergam isto. Preferem holofotar as aleivosias exaradas pelos corruptos assumidos, desmascarados. Burro tem que puxar carroça. Enquanto a sociedade, patrocinada pela mídia de baixo valor, não se conscientizar, conviveremos com situações semelhantes ou até piores que a vivida atualmente no Distrito Federal. Acorda povo!
a mídia se esforça em oportunizar a veículação de curruptos imorais,

importancia e competencia

dinarte bonetti (Bacharel - Tributária)

Ao menos a ONU reconhece a importancia e competencia do ilustre juiz De Sanctis, da vara especializada em crimes de colarinho branco.
Habituado a ser massacrado em nosso país, por cidadãos que tem muita dificuldade em entender a importancia de se diminuir a corrupção de alto nivel, o ilustre magistrado vai se impondo, e dando sua inestimavel contribuição ao pavor que alguns já começam a sentir, quando sempre se achavam acima da lei.
De Sanctis renovou a agenda dos inimputaveis, que agora começam a ter mais atenção aos atos ilegais, e até evitando manobras que não estão mais funcionando.

Comentários encerrados em 23/04/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.