Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Brasil e México

Consultoria colhe dados sobre marketing jurídico

Depois de publicar um estudo que mostra a relação entre os escritórios de advocacia e os departamentos jurídicos das empresas, a consultoria britânica LexisNexis Martindale-Hubbell dá início a um novo levantamento. Intitulado O Estado do Marketing Jurídico - Brasil & México, o estudo deve traçar um perfil sobre as práticas de marketing jurídico destes dois países.

Estudo semelhante já produzido pela consultoria abrangeu escritórios de sete países. Essa nova edição é dedicada exclusivamente aos escritórios de advocacia empresarial do Brasil e do México, as economias mais representativas da região, bem como seus maiores mercados jurídicos. O trabalho de pesquisa está sendo desenvolvido pela Gonçalves & Gonçalves Marketing Jurídico, consultoria em gestão estratégica com ênfase em marketing e desenvolvimento de negócios. No México, o escritório representante é o Hernández Romano Consultores, consultoria  especializada em gestão de serviços profissionais.

O estudo será desenvolvido a partir da colaboração exclusiva de escritórios de advocacia empresarial brasileiros e mexicanos que, em maior ou menor grau, desenvolvem ações formais de marketing. O resultado do trabalho será um relatório que estará disponível em meados de agosto de 2010. A consultoria espera que o material ajude o mercado a  entender como os escritórios das duas maiores economias da região estão lidando com a crescente demanda por ações diferenciadas de marketing.

Os escritórios de advocacia empresarial interessados em participar do estudo devem entrar em contato por meio do e-mail: estudomj@marketingjuridico.com.br.

Departamentos jurídicos
Em estudo anterior, a LexisNexis Martindale-Hubbell traçou o perfil dos departamentos jurídicos das empresas e sua relação com os escritórios de advocacia. Segundo a pesquisa, os gestores jurídicos das grandes empresas buscam como apoio escritórios especializados e de menor porte. As 112 companhias ouvidas buscam nos seus parceiros conhecimento legal, experiência no setor da empresa e disponibilidade de atendimento. Enquanto os departamentos internos das empresas se prendem aos serviços de rotina, os escritórios parceiros surgem para fazer trabalhos mais complexos, na maioria, nas áreas de Direito Tributário, Trabalhista, Contencioso e gestão de risco.

Revista Consultor Jurídico, 15 de abril de 2010, 2h34

Comentários de leitores

1 comentário

Marketing jurídico

Paulo Diogo Fenelon Abrão (Administrador)

todos escritórios possuem limitações que devem ser respeitadas.

Comentários encerrados em 23/04/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.