Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Passagem exemplar

STJ manifesta apoio a ministros Direito e Fux

O presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Cesar Asfor Rocha, manifestou solidariedade aos ministros Carlos Alberto Menezes Direito, do Supremo Tribunal Federal, e Luiz Fux, do próprio STJ. Reportagem da revista IstoÉ desta semana acusa os ministros de estender a parentes e amigos facilidades nos embarques e desembarques no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro reservadas aos ministros do STJ.

Asfor Rocha afirma que os ministros prestaram relevantes serviços ao Judiciário “ao longo de suas honradas carreiras”, o que comprova a integridade dos dois como homens públicos. "O ministro Menezes Direito teve e o ministro Luiz Fux tem passagem exemplar no STJ, seguindo todos os predicados de magistrados sérios, competentes e dedicados”, afirmou.

O STJ tem, no Rio de Janeiro e em São Paulo, representações destinadas a facilitar o deslocamento dos ministros quando estão a serviço do tribunal. Direito foi ministro do STJ durante 11 anos, até ser indicado para o STF em agosto de 2007 pelo presidente Lula.

Segundo a IstoÉ, Menezes Direito continuou a usar a estrutura do outro tribunal para facilitar o trânsito da mulher, dos filhos, da nora e de amigos no Aeroporto Internacional do Galeão.

Em entrevista coletiva, na quinta-feira, o presidente do Supremo, ministro Gilmar Mendes, afirmou que não há nenhuma investigação a ser feita em relação ao ministro Menezes Direito. "Não há nada em relação à conduta do ministro Menezes Direito que é uma pessoa extremamente correta, extremamente ética, tem tido uma atuação exemplar no Supremo Tribunal Federal", disse o ministro.

"Há medidas que são tomadas em relação ao caráter de cerimonial e de segurança dos ministros, algum auxílio que se presta nos aeroportos, na saída ou na entrada das aeronaves, mas nenhuma conotação de privilégio e isto é feito tendo em vista característica de cerimonial e características de segurança, de integridade dos próprios ministros", completou Mendes. *Com informações da Assessoria de Imprensa do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça.

Revista Consultor Jurídico, 2 de maio de 2009, 15h02

Comentários de leitores

11 comentários

TOTAL ABSURDO!!!!!!!!

Carviso. (Advogado Autônomo)

É necessário verificar os fatos. Não é possível atacar, nesse caso, sem provas cabais. Mas, em sendo confirmados, (e veja-se a pífia notinha do presidente do STJ) são gravíssimos e devem ser apurados com a abertura de investigação criminal por tratar-se de crime com previsão legal e que mancham, sem possibilidade de reparação, dado os cargos que ocupam, a lisura dos acusados. O mais triste disso tudo (o que me faz insistir na necessidade de cuidados com estas acusações) é o fato de, o min. LUIZ FUX, junto com a min. NANCY ANDRIGHI, serem, atualmente a força pensante do STJ que tem proferido votos brilhantes naquela corte. Se isso de alguma forma ajudar, pois, vide a tragicomédia do absurdo envolvendo o juiz CARREIRA ALVIM, grande jurista escritor profícuo apanhado, segundo os processos que correm contra ele, na gatunagem.
A vida anda complicada!!!!!!!! Em quem acreditar?

DESALENTO

José R (Advogado Autônomo)

NÃO ADIANTA, NÃO ADIANTA...ISTO AQUI FOI COLONIZADO PELA INTERNACIONALMENTE CONHECIDA INTELIGÊNCIA PORTUGUÊSA E COM O PROPÓSITO DE APENAS DRENAR AS RIQUEZAS PARA A METRÓPOLE; LOGO, TUDO - E SEM LIMITES -AOS AGENTES DO REI... ENTENDERAM? TANTO O PODER QUANTO O DINHEIRO (LÍCITO OU ILÍCITO) MORAM NA FUNÇÃO PÚBLICA! E ASSIM SERÁ, PER OMNIA SECULO SECULORUM...

Apoio surpreendente !!!

JA Advogado (Advogado Autônomo)

Apoio importantíssimo e surpreendente. Jamais poderíamos imaginar que o STJ viesse em socorro deles. Aliás, cabe a indagação: se não fossem eles seria “abuso de autoridade” ? Ou (ab) uso de função pública para obter privilégio indevido ? Proteção da integridade dos ministros ? Ora ora... senhores Juízes, parece que Montesquieu teria que ressuscitar e reinventar essa história de três poderes, porque aqui não tem dado muito certo. A platéia (chamemos de plebe) tem que engolir muitos, muitos sapos e o Bolsa Família não inclui engov. Socorro !!!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 10/05/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.