Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Atraso de audiências

Advogados criticam sistema de informática do TRT-RJ

Manifestação TRT - RJ - por OAB - RJ

Aproximadamente 200 advogados, trabalhadores e empresários protestaram contra os problemas no sistema de informática do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro, em frente a sua sede, na manhã desta quinta-feira (29/1). A informação é da Agência Brasil.

O presidente da OAB-RJ, Wadih Damous, afirmou que a rede de computadores do TRT-RJ não comporta o sistema implantado e apresenta atraso no agendamento de audiências. Damous ressaltou que “um dos princípios do processo trabalhista é a celeridade”. Para ele, é inaceitável que as audiências sejam marcadas para um ano e um ano meio depois do início do processo por causa das dificuldades para utilizar o sistema. “É uma situação de calamidade que traz prejuízo a milhares de pessoas que dependem da Justiça Trabalhista no Rio de Janeiro", diz ele.

De acordo com Renato Lara, um advogado trabalhista que estava na manifestação, os problemas com o sistema o fez perder clientes porque eles entendem que a lentidão é culpa do defensor e não da Justiça. “Para não prejudicar o cliente e perder a ação, não podemos perder os prazos legais, mas no TRT do Rio ninguém tem prazo.” O advogado também disse que ao pedir informações sobre o andamento dos processos, os funcionários têm dificuldade de encontrar os dados no sistema.

Para a revista Consultor Jurídico, a assessoria de imprensa informou que o TRT do Rio não irá se pronunciar sobre a manifestação. E informou que, na última segunda-feira (26/1) e parte da terça-feira (27/1), o tribunal ficou sem sistema devido a um roubo de cabos no centro da cidade, o que afetou o TRT e empresas da redondeza. Além do mais, afirmou que o sistema está em fase aprimoramento, pois foi implantado há sete meses. Nesta quarta-feira (28/1), publicou uma nota sobre o assunto. (Leia a íntegra abaixo).

Os manifestantes também reivindicaram o fato de há duas semanas, o TRT-RJ não ter atendido o público externo para troca de antivírus do sistema. A assessoria imprensa apontou que a rede foi invadida por vírus e mais de 3 mil computadores precisavam de antivírus. Por isso, não havia condições de atendimento, mas os trabalhos internos fluíram normalmente, segundo a assessoria.

Leia a nota do TRT do Rio

Nota da presidência

O Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região enfrenta percalços na implantação de seu novo sistema de informática que, nos últimos dias, provocaram irresponsáveis e exageradas reações sobre os fatos, a seguir esclarecidos:

— a paralisação, por dois dias, das atividades externas deste TRT/RJ não se deu para uma simples troca do antivírus; houve, sim, a referida alteração no sistema de proteção, tendo em vista a entrada de um vírus que paralisaria a rede de informática do Tribunal e colocava em risco os computadores utilizados, o que exigiu urgente e imediata ação;

— a magnitude de nossa rede e de nosso parque tecnológico – com mais de 3.000 computadores em uso – não permitiria a aplicação de antivírus sem comprometimento do regular atendimento e execução das atividades básicas;

— somente o desconhecimento técnico e o descompromisso com a realidade embasam uma proposta de substituição imediata do SAPWeb;

— por Resolução do Tribunal, a lotação de servidores da área jurídica, recém-empossados, se dá junto às Varas do Trabalho;

— esta administração tem a certeza de que todos os atuais transtornos refletirão em melhoras que serão plenamente utilizadas pelas próximas administrações deste Tribunal, já com efeitos a partir deste mês de abril, confiança esta que é compartilhada inclusive pelo Exmo. Sr. Ministro Corregedor-Geral, que na Ata da Correição realizada entre 24 e 28 de novembro de 2008, afirmou que “ajustes e impactos são inerentes à profunda reformulação tecnológica empreendida na Corte (...) até porque irreversível o sistema implantado, importa mais depositar um voto de confiança na administração do Tribunal e na área de tecnologia da informação”.

Maria de Lourdes Sallaberry, no exercício da Presidência

Foto:  OAB -RJ

Revista Consultor Jurídico, 29 de janeiro de 2009, 14h36

Comentários de leitores

2 comentários

SISTEMA DO TRT

abreu (Advogado Autônomo)

A LENTIDÃO DO TRT, OCORRE TAMBÉM NO PROJER DO FORUM DA CAPITAL, QUE DEMORA PARA CONSTAR QUE UMA PETIÇÃO FOI PROTOCOLADA NO PROGER. ESTE FATO, DEMORA DE APARECER DISTRIBUIÇÃO, FEZ COM QUE EU SO VERIFICASSE NO DIA SEGUINTE A INSERÇÃO , E DEPOIS VERIFICANDO NOS AUTOS DO PROCESSO AS JURISPRIDÊNCIAS ANEXADAS NÃO ESTAVAM NO PROCESSO QUE ESTAVA NO CARTÕRIO DA VARA. ISTO FEZ COM QUE A JUIZA INDEFERISSE A LIMINAR ALEGANDO NÃO ESTAREM PRESENTE OS PRESSUPOSTOS LEGAIS PARA CONCESSÃO. ISTO EM PREJUIZO DA PARTE E DO PATRONO QUE QUEBROU CABEÇA PARA CONTORNAR O FATO. E PRECISO MELHORAR TAMBÉM, NÃO ACHAM, JA QUE A ALEGAÇÃO DE CELERIDADE JUSTIFICA QUE OS JUIZES NEM OUVE AS PARTES. POSSO PROVAR, MAS NÃO GOSTARIA, SMJ

Tribunais gostam de contruir prédios.

Trabalhador (Outros - Civil)

Grande parte dos desembargadores adoram constui prédios, colocam em 2o plano a celeridade processual.
Alguns também gostam de promoção pessoal, teve um que tentou trocar o nome do prédio do TRT7, que tem o nome de D. Hélder Cãmera, para colocar o nome de um parente, felizmente não conseguiu.
Aqui na Bahia há pouco tempo foi construído o "Palácio da Justiça", na época, o metro quadrado mais caro da Bahia.
Tem Juiz que, como medida de economia, não dar cópia de ata de audiência para advogados, nem disponibiliza na internet.
Uma xerox custa menos de R$ 0,10.
O advogado se quiser tem que voltar ao fórum outro dia para fazer carga dos autos, tirar xerox e devolver.
O juiz que faz isso não considera quando custa o tempo gasto pelo servidor para atender o adv, nem a despesa do adv. por uma simples cópia.
Neste mês o TJ/BA está preparando uma festa para comemorar seu aniversário.
Pergunto: comemorar o que? só se for o título de um dos tribunais mais atrasados do Brasil.

Comentários encerrados em 06/02/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.