Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Um só crime

Acusado reclama por ser julgado duas vezes

Um comerciante recorreu ao Supremo Tribunal Federal por ter sido julgado duas vezes pelo mesmo crime. Segundo a defesa alega no pedido de Habeas Corpus, o Superior Tribunal Militar o condenou a cinco anos e quatro meses de prisão em regime semiaberto pelo crime de roubo qualificado, previsto no artigo 242 do Código Penal Militar.

A defesa argumenta que a decisão do STM não é válida porque o réu foi absolvido, com trânsito em julgado, pela 3ª Vara da Criminal de São Vicente (SP).

O advogado aponta também que a competência da Justiça comum foi apontada pelo Superior Tribunal de Justiça. Segundo a defesa, “há incidência de coisa julgada material, prevista nos artigos 95, V, e 110 do Código de Processo Penal". O advogado disse que uma decisão em favor dele valoriza a própria garantia constitucional da coisa julgada.

HC 97.572

Revista Consultor Jurídico, 29 de janeiro de 2009, 19h17

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/02/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.