Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Saída do mensalão

Dirceu e Adauto se livram de acusação por improbidade

Os nomes dos ex-ministros José Dirceu (Casa Civil) e Anderson Adauto (Transportes) foram retirados do processo que apura improbidade administrativa no caso do mensalão. A decisão, noticiada pela Folha Online, foi dada pelo juiz Alaôr Piacini, da 9ª Vara Federal de Brasília, que considerou o pedido da defesa dos ex-ministros. Eles alegaram que ministros de Estado não podem ser processados por improbidade administrativa, mas somente por crime de responsabilidade.

O esquema era formado por parlamentares e empresários, que trocavam apoio político por dinheiro. A ação teve início em agosto de 2007, quando o procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, apresentou denúncia ao Pleno do STF contra 40 acusados de participar do esquema.

Segundo informações do juiz à Folha Online, há outros quatro processos por improbidade e uma ação penal contra os ex-ministros tramitando no Supremo Tribunal Federal.

Revista Consultor Jurídico, 16 de janeiro de 2009, 17h00

Comentários de leitores

1 comentário

Mendes sob suspeita

Nado (Advogado Autônomo)

Mendes liberta Marcos Valério. Como cidadão tenho direito de colocar Mendes sob suspeita. Foi da tropa de choque de FHC e é caixa-preta do governo FHC, assim como Dantas. Parece querer ser agora mais do que um elo do mensalão do PT com o mensalão do PSDB, mas verdadeira via de acomodação de forças para receber favores futuros dos dois lados. Ou então, PT e PSDB estão mais ligados nas sujeiras do que imaginamos. E Mendes pode ser peça-chave desta ligação. É por isso que a mídia o apoia tanto quando subverte a interpretação do ordenamento e manipula a inteligência da lei desviando o leigo da correta justificação doutrinária.

Comentários encerrados em 24/01/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.