Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Diálogo com a Justiça

Judiciário mineiro ouve reclamações da sociedade

A audiência que dará início às atividades correcionais nas unidades judiciárias da comarca de Belo Horizonte acontecerá na sexta-feira (6/2) a partir das 11h, no I Tribunal do Júri do Fórum Lafayette. A Correição Ordinária Geral abrangerá os serviços do foro judicial, da Justiça de paz, da polícia judiciária e dos presídios, além das atividades notariais e de registro.

Qualquer pessoa que queira se manifestar em relação aos serviços do Judiciário da comarca pode apresentar sua reclamação, sugestão ou elogio no período de correição. Durante a audiência, será apresentado um relatório com um resumo dos resultados da correição anterior.

A Correição tem por objetivo acolher sugestões e buscar soluções para denúncias e reclamações apresentadas, no intuito de melhorar os serviços judiciais e extrajudiciais. Este ano, o trabalho contará com uma inovação — a correição eletrônica — que permitirá aos juízes acessar, preencher e enviar os formulários de correição para o setor da Corregedoria por meio do site do TJ-MG. A corregedoria, por sua vez, deverá trabalhar estatisticamente os resultados apresentados e buscar soluções para eventuais irregularidades detectadas. O acesso ao formulário eletrônico poderá ser feito mediante matrícula e senha.

Com a intenção de aprimorar o trabalho em 2009, uma equipe coordenada pela direção do foro vai trabalhar durante todo o ano no sentido de buscar soluções para as reclamações, denúncias ou reivindicações feitas durante os trabalhos correcionais. Serão feitos cronogramas de trabalho envolvendo as respectivas equipes de funcionários e datas de fiscalização pelos juízes auxiliares da Corregedoria dos setores que passarão pela correição.

Os oito juízes auxiliares da Corregedoria participarão dos trabalhos. Seis deles ficarão responsáveis pela realização das correições nos serviços auxiliares, além de ajudar na inspeção das Secretarias de Juízo da comarca de Belo Horizonte. A realização dos trabalhos correcionais nos serviços notariais e de registro da capital ficará a cargo de outros dois magistrados.

Em reunião realizada na Corregedoria Geral de Justiça no último dia 29 de janeiro para acertar detalhes sobre o trabalho, destacou-se a importância dos canais de comunicação com o público, como o Fórum Permanente, Fale com o Presidente e Fale com a Direção do Foro, os quais têm sido fundamentais na redução de reclamações feitas durante a Correição Ordinária Geral.

Revista Consultor Jurídico, 5 de fevereiro de 2009, 7h53

Comentários de leitores

1 comentário

invasáo de poder

analucia (Bacharel - Família)

O Judiciário náo pode fazer correiçao na Policia Civil, pois náo é subordinado ao mesmo. Logo é invasáo de poder em outro.

Comentários encerrados em 13/02/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.