Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Nova direção

Milton de Moura França é eleito presidente do TST

Moura França - Eleição TST - por Antonio Pureza - TSTO ministro Milton de Moura França foi eleito nesta segunda-feira (2/2) para a presidência do Tribunal Superior do Trabalho para os próximos dois anos. Os 27 ministros do tribunal votaram em Moura França (foto).

Para a vice-presidência foi eleito o ministro João Oreste Dalazen e para a Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho, o ministro Carlos Alberto. Eles foram escolhidos por ordem de antiguidade. A nova direção tomará posse no dia 2 de março.

O ministro Rider Nogueira de Brito, atual presidente, destacou que é a primeira vez que o TST elege sua direção com a composição completa. A Reforma do Judiciário de 2004 aumentou o número de ministros de 17 para 27. Para o presidente do TST, a eleição é uma “demonstração de maturidade e de sabedoria” do TST, que promove a alternância do poder em respeito à experiência dos ministros. Moura França anunciou que pretende dar continuidade aos esforços de aumentar a produtividade e que buscará estimular os mecanismos extrajudiciais de solução de conflitos.

Milton de Moura França nasceu em Cunha (SP), em 9 de março de 1942. É bacharel em Direito pela Universidade de Taubaté (SP) e exerceu a advocacia até 1975, tendo sido procurador autárquico do Estado, de 1971 a 1972. Moura França é mestre pela PUC de São Paulo e professor de Direito do Trabalho na Universidade de Taubaté.

O ministro entrou na Justiça do Trabalho em 1975 na 2ª Região (SP). Desde 1987, atuou como juiz substituto no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas). Em 1991, foi promovido a juiz do TRT por merecimento. Moura França foi escolhido ministro do TST em 1996. Atualmente, é vice-presidente do TST.

[Foto: Antonio Pureza/TST]

Revista Consultor Jurídico, 2 de fevereiro de 2009, 19h27

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 10/02/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.