Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Direção perigosa

Ex-deputado do Paraná é denunciado por homicídio

O Ministério Público do Paraná denunciou o ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho por duplo homicídio qualificado (por dificultar ou tornar impossível a defesa do ofendido), por dirigir embriagado e por violar a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação. A denúncia foi apresentada à 2ª Vara de Delitos de Trânsito de Curitiba, segundo informações da Agência Brasil.

Carli Filho é acusado pela morte de Gilmar Rafael Yared, de 26 anos, e de Carlos Murilo de Almeida, de 20 anos, na madrugada de 7 de maio deste ano, após colisão entre o Volkswagen Passat que dirigia e o Honda Fit conduzido por Yared. O carro do ex-deputado atingiu velocidade entre 161 e 173 quilômetros horários, entre 168% e 188% acima da regulamentada para o local (60 quilômetros horários), segundo a acusação.

Segundo o Ministério Público, considerando os tipos penais pelos quais o ex-deputado foi denunciado (que incluem crimes dolosos contra a vida), o juiz Carlos Henrique Licheski Klein determinou o envio dos autos para distribuição a uma das duas varas do Tribunal do Júri de Curitiba. O juiz da Vara do Tribunal do Júri deverá determinar a citação de Carli Filho para apresentar defesa prévia. Recebida a denúncia, deverá ser marcada audiência para oitiva das testemunhas (que poderão ser oito para cada fato, tanto de defesa quanto de acusação) e interrogatório do acusado.

Segundo as normas do rito, as partes apresentam alegações finais e o magistrado, se entender que existe prova da materialidade e indícios da autoria, poderá pronunciar o réu. A pronúncia é a decisão do juiz ,determinando que um caso vá a julgamento perante júri popular. Se for condenado pela prática de todos os crimes que lhe foram imputados na denúncia, o ex-deputado poderá receber pena mínima de 15 anos e máxima de 30 anos. Além disso, Carli Filho poderá ter o direito de dirigir suspenso por prazo entre dois meses e cinco anos.

Revista Consultor Jurídico, 27 de agosto de 2009, 20h11

Comentários de leitores

1 comentário

a minha de muzzarela por favor!

hammer eduardo (Consultor)

Na humilde condição primata de "homus brasiliensis" , acredito que agora apos o acendimento simbolico do forno , devemos esperar pacientemente enquanto mais esta pizza será lentamente cozida ao fogo bem brando devidamente auxiliado pela chicanagem sem controle que rola solta.
Punidos ate o momento e para todo o sempre tambem apenas os pobres Cidadão Brasileiros que estavam na frente deste verme motorizado.

Comentários encerrados em 04/09/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.