Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Erro na conduta

Preso, procurador do Estado xinga policiais no Pará

A prisão do procurador do estado do Pará, Paulo de Tarso Dias Klautau Filho, e sua reação na delegacia foram parar no YouTube. Preso em flagrante acusado de dirigir embriagado, o procurador foi levado à Seccional do Comércio e, enquanto esperava ser autuado, foi filmado ofendendo policiais. As informações são do Diário do Pará.

Ele chegou a dizer que chamou o policial de “babaca” e perguntou se isso era crime, dizendo tratar-se de “direito de opinião”. Ele ficou irritado por ter de esperar e tentou invadir a sala do delegado. Depois de prestar depoimento, Paulo de Tarso Klautau pagou fiança e foi liberado ainda durante a madrugada. Os policiais e o delegado envolvidos no caso foram procurados pelo Diário do Pará, mas não quiseram se pronunciar sobre o caso.

O procurador do Estado pediu desculpas pelos xingamentos feitos a policiais. “Errei, admito. Quero pedir desculpas diante dos policiais e da população”, afirmou. Ele disse que sua conduta não foi exemplar e que deve responder pelo que fez.

Revista Consultor Jurídico, 15 de agosto de 2009, 16h02

Comentários de leitores

1 comentário

Tradição arranhada

Roberto MP (Funcionário público)

O procurador bebum faz parte de uma família tradicional de juristas paraenses. O avô Aldebaro Klautau foi presidente da OAB/PA. Seu filho, Aldebaro Filho, tio do procurador também presidiu a entidade. Anos mais tarde Paulo de Tarso Dias Klautau, advogado e professor universitário, viria ser também presidente da OAB/PA. Na última composição pelo quinto constitucional do Tribunal de Justiça PA, na vaga da OAB, Klautau Filho fez parte da lista sêxtupla. Portanto, quase se torna desembargador. Será que agora, a possibilidade de tornar-se a terceira geração a presidir a OAB/PA ficou inviabilizada por esse papelão?

Comentários encerrados em 23/08/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.