Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Pai-avô

Brasileiro é condenado por incesto nos EUA

O brasileiro Lindolfo Thibes, de 48 anos, foi condenado em Los Angeles a 109 anos de prisão por abusar sexualmente de sua filha, atualmente com 29 anos. Os abusos começaram quando ela tinha seis anos. A vítima engravidou do pai e teve três filhas, hoje com quatro, sete e 11 anos de idade. Ela deu à luz a sua primeira filha aos 17 anos. A informação é do jornal Los Angeles Times.

O julgamento do brasileiro Thibes durou quatro dias. Ele foi sentenciado por estupro e outras agressões. A pena foi estipulada na última sexta-feira (17/4).

O caso é similar ao do austríaco Josef Fritzl, que manteve por 24 anos a filha trancada num porão de Amstetten, a 130 quilômetros de Viena, e com ela teve sete filhos. O promotor do caso, de acordo com o jornal, afirmou que testes de DNA confirmaram as acusações da filha, indicando que Thibes era tanto pai quanto avô das três crianças.

O caso veio à tona com um chamado da emergência de violência doméstica: um homem havia esfaqueado sua namorada no estacionamento de um hospital em Las Vegas. Quando os agentes começaram a investigar, descobriram que o homem não era o namorado da vítima, mas seu pai, que a molestara sexualmente por quase duas décadas.

Thibes alegou problemas mentais. O promotor do caso alegou que quem é capaz de fazer o que Thibes fez deve realmente ter problemas de sanidade mental, mas isso não o exime de culpa.

Revista Consultor Jurídico, 20 de abril de 2009, 11h46

Comentários de leitores

4 comentários

Grama e burrice crescem muito

Armando do Prado (Professor)

Um admirador gringo e covarde que não assume o nome completo vomita pseudo-conhecimentos. A uma, para o desinformado: não cabe mais recurso. A duas, ao analfabeto funcional: não se trata de ideologia, mas de caráter. Isso, com certeza, tens dificuldades de entender.

Se fosse no País da Impunidade...

Neli (Procurador do Município)

Se fosse no País da Impunidade...ele seria condenado a no máximo dez anos de reclusão.
Incesto no Brasil não é crime,só tem uma mera agravante.
A impunidade no Brasil começou com a Lei Fleury,depois com a Lei das Execuções de 1984 e o constituinte de 1988 concedeu cidadania aos presos comuns.
E,com isso,a cada ano a criminalidade cresce e a impunidade também.

Brasil

JOHN098 (Arquiteto)

Como lá é igual aqui - um ESTADO DE DIREITO - ainda há recurso. E com advogados muito mais bem pagos do que no Brasil... Tem gente que é tão vermelha que ficou cega e burra. Por que não vão embora daqui, ou tentam advogar, ao invés de se esconder em profissões em que podem arrotar sobre gente que sabe menos ainda (putz) do eles?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 28/04/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.