Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Atentado a balas

Motoqueiros atiram contra casa de juiz federal do Paraná

O presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, ministro Gilmar Mendes, pediu ao diretor da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, providências na apuração do atentado à casa do juiz federal Luiz Carlos Canalli, ocorrido na madrugada desta sexta-feira (19/9).

Gilmar Mendes conversou mais cedo com o juiz, que é diretor do fórum da Justiça Federal de Umuarama, município localizado no noroeste do Paraná. Canalli relatou a ele os detalhes do atentado. Esta é a segunda tentativa de homicídio contra juízes federais ocorrida em sete meses na cidade. A primeira foi contra o juiz Jail Benites de Azambuja, que teve o carro baleado no dia 28 de fevereiro.

Canalli contou que foi acordado por tiros de pistola 9 mm disparados contra a fachada de sua casa. Testemunhas relataram que os dois autores do crime estavam em uma moto.

Revista Consultor Jurídico, 19 de setembro de 2008, 19h54

Comentários de leitores

8 comentários

Será bastante complicado se todos os nossos Juí...

Pvgo (Bacharel - Previdenciária)

Será bastante complicado se todos os nossos Juízes que lutam por justiça tiverem que andar somente em carro blindado, com coletes à prova de balas e seguranças 24 horas. Será que o efetivo da Polícia local também não foi falho? Pois, me corrijam se estiver errado, pelo pouco conhecimento que tenho "Umuaram" não chega à 100.000 habitantes.

ao Kunzler Disse tudo! Realmente, é lamentáve...

Sargento Brasil (Policial Militar)

ao Kunzler Disse tudo! Realmente, é lamentável esse ocorrido. Mas,mostra muito bem como a violência campeia em nosso país e as inversões de valores cooperam de maneira acintosa com a ocorrência de fatos como esse. E lhe asseguro que realmente fugir não é crime tipificado no CPB, nem tampouco contravenção. Quanto ao que mais disse, concordo em número, grau e gênero.

É a pior "tríplice fronteira" do Brasil: Paragu...

Luiz Fernando (Estudante de Direito)

É a pior "tríplice fronteira" do Brasil: Paraguai-divisa com Mato Grosso, divisa com o Paraná, e um rio imenso a proteger os delinquentes. É só o arcebispo/Papa Lugo pôr ordem na casa dele que acaba tudo isso. Quando o Paraguai se tornar um país "normal", o Brasil melhora.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 27/09/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.