Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sem anistia

Professor tem anistia negada por não provar demissão política

Um ex-professor da Fundação Universidade de Itaúna (MG) não conseguiu o beneficio da anistia que pediu no Tribunal Superior do Trabalho. Ele alegou que foi demitido por motivos políticos. Mas não provou.

Contratado em 1970, ele foi demitido em 1983. O professor era o titular da cadeira de Economia Política da Faculdade de Direito. Ele também exercia o cargo de assessor de imprensa da faculdade.

Na primeira instância, a demissão foi considerada nula e ilegal. O Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (MG), no entanto, entendeu que o professor celetista não tem estabilidade no emprego e pode ser dispensado, ainda que sem justa causa.

Ele queria ainda receber o beneficio da anistia previsto no artigo 8º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição Federal. No entanto, o TRT afirmou que a sua situação não apresentava requisitos para a concessão da anistia, que é a motivação política da demissão.

No caso, ficou provado que a demissão aconteceu por questões internas da faculdade. A escola é uma entidade privada. O entendimento foi mantido pela 1ª Turma do TST e pela Seção Especializada em Dissídios Individuais I.

“O TRT evidenciou a circunstância de que o funcionário não comprovou o fato constitutivo de seu direito, segundo o qual a dispensa teria ocorrido por motivo político”, assinalou a ministra Maria de Assis Calsing, relatora do caso.

Sobre a alegação de que a universidade, na condição de fundação, seria de natureza pública, e não privada, a ministra explicou que a mudança deste entendimento exigiria o reexame de fatos e provas, procedimento que não pode ser feito no TST.

E-ED-ED-RR-564224-1999.3

Revista Consultor Jurídico, 4 de setembro de 2008, 13h45

Comentários de leitores

1 comentário

Ah, mas o quê é isso?! Vão ficar sacanear ...

Richard Smith (Consultor)

Ah, mas o quê é isso?! Vão ficar sacanear o pobre "fessô" agora, enquanto tem tanta gente por aí catando uma "erva" da "viúva"?! Veja-se o caso do seu ziraldo e do seu cony, ambos ficaram anos e anos mendigando pelas ruas em função da cruel perseguição encetada pela Dita-cuja, sem escrever uma só linha e sem publicar um só livrinho e agora estão recebendo alguns milhõezinhos e umas centenas de milharezinhos por mês com muita justiça. Tem até um cara que perdeu o minguinho da mão esquerda(se aposentando por "invalidez"!) tendo ficado 31 dias preso LEGALMENTE no DOPS e também arrecada o seu todo mês, pô! Larguem a mão de ficar regulando mixaria, pomba!

Comentários encerrados em 12/09/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.