Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Erro fatal

Policiais acusados de matar menino no Rio têm prisão decretada

Foi decretada, nesta terça-feira (29/7), a prisão preventiva dos dois policiais militares envolvidos na morte do menino João Roberto Amorim Soares, de três anos, no dia 6 de julho, na Barra da Tijuca, Zona Norte do Rio. A denúncia feita pelo Ministério Público foi recebida pelo juiz Daniel Schiavoni Miller, do 2º Tribunal do Júri do Rio de Janeiro.

João Roberto estava no carro com o irmão de nove meses e a mãe, Alessandra, em uma rua da Tijuca, quando dois policiais militares fizeram 17 disparos contra o carro de Alessandra. Os PMs alegaram que perseguiam bandidos. João Roberto levou três tiros, um deles na cabeça, e teve morte cerebral.

De acordo com o juiz, a liberdade de Elias Gonçalves da Costa Neto e William de Paula poderia colocar em risco o andamento do processo. A informação é do portal de notícias G1.

“Há receio concreto de que os acusados — valendo-se de sua condição e decorrente autoridade que infundem na coletividade — mediante o desfazimento de provas e, principalmente, o desencorajamento a colaborar com a Justiça por parte das testemunhas”, declarou o juiz.

O interrogatório dos policiais está marcado para as 13h do próximo dia 6 de agosto.

Revista Consultor Jurídico, 29 de julho de 2008, 21h31

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/08/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.