Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Queimada e danos

MPF aciona dono de chácara por incêndio no Parque Nacional

O Ministério Público Federal no Distrito Federal entrou, na 5ª Vara da Justiça Federal, com uma Ação Civil Pública contra os responsáveis por um incêndio que atingiu o Parque Nacional de Brasília. O fogo teria sido originado na Chácara Zamor, que fica próxima ao Parque.

A ação foi proposta pelo procurador da República, Francisco Guilherme Bastos. Ele defende a condenação solidária do proprietário e do caseiro da chácara. "Não há dúvidas de que os danos ambientais causados no Parque Nacional de Brasília decorreram da queima de detritos no interior da Chácara Zamor", afirma o procurador.

A ação é contra Zamor de Magalhães Almeida e Zeli Alves Bezerra, dono e caseiro, respectivamente, da chácara. O incidente ocorreu em agosto do ano passado. O valor a ser pago, corrigido monetariamente, será estabelecido em perícia ou a critério do juiz federal, e deve ser recolhido ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos.

Laudos produzidos pelo Corpo de Bombeiros, pela Polícia Federal e pela Polícia Civil do Distrito Federal comprovaram que o fogo que atingiu o parque teve início e se espalhou a partir de uma queimada proposital feita na Chácara Zamor, em 21 de agosto. A queimada foi feita para limpar a área e eliminar as folhas secas.

O incêndio atingiu aproximadamente 11 mil hectares da unidade de conservação, popularmente conhecida como Parque da Água Mineral. A área devastada corresponde a aproximadamente 11 mil campos de futebol. Dois dias depois, em 23 de agosto, o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, decretou estado de emergência em todo o Distrito Federal.

Processo 2008.34.00.022128-3

Revista Consultor Jurídico, 21 de julho de 2008, 16h44

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 29/07/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.