Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cobrança em xeque

Banco pede suspensão do ISS sobre administração de fundos no Rio

O banco UBS pediu ao Supremo Tribunal Federal para suspender a cobrança do ISS sobre administração de fundos mútuos e corretagem de títulos na cidade do Rio de Janeiro. Para o advogado do banco, a cobrança é inconstitucional. A relatora da ação é a ministra Cármen Lúcia.

Na primeira instância, foi dada razão ao banco em decisão liminar, mas não no mérito. O advogado do UBS entrou então com um Recurso Especial no Superior Tribunal de Justiça e um Recurso Extraordinário no STF. Ambos foram negados. O banco ajuizou assim agravos de instrumentos para que os recursos sejam analisados pelo Supremo e STJ.

O UBS relata que o motivo do pedido de liminar se baseia no fato de a prefeitura já ter proposto uma ação de execução fiscal para receber o crédito tributário em discussão.

Pede a suspensão liminar da cobrança do imposto até o julgamento final do Recurso Extraordinário. Para o banco, há “manifesta a possibilidade de reforma do acórdão impugnado”. Isso porque, segundo o advogado do banco, a tese da empresa tem respaldo na jurisprudência do próprio STF.

AC 1.959

Revista Consultor Jurídico, 26 de fevereiro de 2008, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/03/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.