Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Perda de prerrogativa

Ação contra ex-senador Leonel Pavan será remetida para TJ-SC

A Ação Penal que o ex-senador Leonel Pavan (PSDB-SC) responde por desvio de verbas públicas e peculato será remetida ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina. A decisão foi tomada pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal. Pavan é acusado de desvios de verbas públicas, contratação sem licitação e peculato, quando era prefeito de Balneário Camboriú (SC).

A ação terá de ser julgada pelo TJ catarinense porque Pavan perdeu o foro privilegiado por prerrogativa de função. Pavan exerce o cargo de vice-governador do estado de Santa Catarina. Assim, o juízo competente para a apreciação da matéria é o TJ de Santa Catarina.

De acordo com o ministro Gilmar Mendes, o Supremo já consolidou o entendimento segundo o qual com a perda do mandato eletivo pelo investigado cessa a competência penal originária do STF para apreciar e julgar autoridades com prerrogativa de foro ou de função. Isto porque o Plenário, ao declarar a inconstitucionalidade do artigo 84 do Código de Processo Penal, extinguiu o foro por prerrogativa de função a ex-ocupantes de cargos públicos e mandatos eletivos.

Foram denunciados na mesma ação Júlio Cezar Lorensatto Ferreira, à época secretário de administração do município, e sua mulher.

Gilmar Mendes constatou que Leonel Pavan não exerce mais o mandato de senador da República desde janeiro de 2007, em razão da renúncia. “Conclusivamente, é forçoso reconhecer, nesse ponto, que o Supremo Tribunal Federal não mais detém competência para processar e julgar o investigado, nos termos do artigo 102 da CF”, decidiu.

AP 413

Revista Consultor Jurídico, 15 de fevereiro de 2008, 19h09

Comentários de leitores

3 comentários

Recompondo a grafia: "Balneário Camboriú".

Luís da Velosa (Bacharel)

Recompondo a grafia: "Balneário Camboriú".

Não posso acreditar que Leonel Pavan, homem sim...

Luís da Velosa (Bacharel)

Não posso acreditar que Leonel Pavan, homem simples, ex-garçon (noticiou um dos seus pares no plenário senado), ex-senador e atual vice-governador do Estado de Santa Catarina, que também foi prefeito do balneário Camburiú, esteja em maus lençóis. Não posso acreditar!...

Agora, está em casa!

futuka (Consultor)

Agora, está em casa!

Comentários encerrados em 23/02/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.