Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Lance único

Empresa de manutenção de aviões faz proposta por parte da Vasp

A Digex, empresa de manutenção de aviões, formalizou uma proposta de R$ 24 milhões pela compra de parte da Vasp. O lance foi divulgado na Assembléia de Credores, que aconteceu nesta quinta-feira (27/9), para tratar do processo de recuperação judicial da empresa aérea. A Digex, que é representada pelo advogado Cristiano Zanin Martins, sócio do Teixeira Martins Advogados, quer adquirir a unidade produtiva isolada de manutenção da empresa.

Duas outras empresas, a Oceanair e o Haide Group, também manifestaram interesse, mas não chegaram a formalizar proposta. A assembléia, realizada no prédio da Vasp ao lado do aeroporto de Congonhas, estipulou um prazo 20 dias para que elas apresentem o lance.

Estão à venda ainda as unidades de ensino aeronáutico e suporte de serviços de transporte aéreo. Nova reunião foi marcada para o dia 30 de outubro.

Além de comprar a unidade, a Digex compromete-se a contratar os trabalhadores necessários dentro de cronograma a ser definido. A prioridade é para ex-funcionários da Vasp.

Enquanto os credores examinam as possibilidades, aguarda-se na Justiça uma posição a respeito do desejo da Infraero de retomar os espaços pertencentes à companhia aérea. Se a estatal levar adiante o plano, a Vasp praticamente irá à falência.

Na assembléia, também seriam apresentados cinco fundos com os ativos da Vasp e ações de sociedade com propósito de pagar os credores. Estava previsto um leilão para aquisição de cotas dos fundos. No entanto, o leilão foi suspenso por uma liminar solicitada pelo Banco do Brasil.

Fundada em 1933, a Vasp, que já foi uma das maiores companhias aéreas do Brasil, suspendeu suas operações no início de 2005, quando o juiz da 14ª Vara da Justiça do Trabalho de São Paulo decidiu intervir na empresa.

Atualmente, a empresa está sob o comando de uma diretoria interventora, composta pelo presidente Raul Medeiros e pelos diretores João Losasso e Roberto de Castro. Estudo encomendado pela Vasp calcula o patrimônio da empresa em torno de R$ 6,5 bilhões, com um passivo de R$ 5 bilhões. A Vasp conta atualmente com 330 funcionários, a maioria prestando serviços de manutenção a outras empresas.

Revista Consultor Jurídico, 28 de setembro de 2007, 0h01

Comentários de leitores

1 comentário

A Varig estava devendo uma fortuna e foi ajudad...

EduardoMartins (Outros)

A Varig estava devendo uma fortuna e foi ajudada, mas a Vasp que foi pro buraco por conta de uma dívida inexistente não teve nenhum socorro. Dois pesos e duas medidas ?

Comentários encerrados em 06/10/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.