Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Falta de comprovação

IstoÉ Gente e psiquiatra se livram de indenizar irmãos Cravinhos

Por 

A revista IstoÉ Gente e o psiquiatra Içami Tiba estão livres de pagar indenização por danos morais para Daniel, Cristian e Astrogildo Cravinhos por chamá-los de delinqüentes. A decisão unânime é da 8ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo. Os desembargadores negaram apelação apresentada pelos Cravinhos e mantiveram sentença da juíza Fernanda de Carvalho Queiroz, da 14ª Vara Cível Central da Capital. Cabe recurso.

A turma julgadora entendeu que a defesa da família Cravinhos não comprovou a relação entre a ofensa e o possível dano. “O teor do comentário se mostra objetivo, pois baseado em ampla divulgação de fatores psicológicos relacionados à conduta moral dos envolvidos”, afirmou o relator, Caetano Lagrasta.

No recurso apresentado ao TJ paulista, a família Cravinhos afirma que Içami Tiba, como especialista, deu uma entrevista à revista IstoÉ Gente para falar sobre a educação dos filhos na sociedade contemporânea. Na entrevista, foi perguntado sobre o caso Suzane Von Richtofen, condenada por matar os pais com a ajuda do namorado, Daniel Cravinhos, e o irmão dele, Chistian Cravinhos. O psiquiatra afirmou que Suzane é uma pessoa com baixa estima. A afirmação serviu como gancho para a seguinte pergunta: “Mas nem todo mundo que tem baixa estima é um criminoso em potencial, não?”. Içami Tiba respondeu: “Não é. Para chegar a esse ponto, precisa de mais distorções. Nesse caso, estão envolvidos a baixa auto-estima, que vem da educação, o uso de drogas, que compromete a personalidade, e as más companhias. Esses rapazes, Daniel, o irmão e o próprio pai, já eram altamente delinqüentes”.

Pai e filhos não gostaram da afirmação e entraram com a ação de indenização por danos morais. Eles pediram R$ 415 mil de reparação. Em primeira instância, a juíza não acolheu o pedido. Insatisfeitos, os três ingressaram com recurso na segunda instância.

A defesa sustentou que o psiquiatra manifestou juízo sobre conduta passada dos autores. Argumentou, ainda, que é vedado aos profissionais de saúde fazer diagnóstico em público e que a notícia foi ofensiva. A turma julgadora não aceitou os argumentos.

Histórico

Suzane, Daniel e Christian Cravinhos confessaram ter matado os pais dela, Marisia e Mandred Von Richthofen, com golpes de barra de ferro, na casa em que a família morava, em outubro de 2002. Daniel e Suzane foram condenados a 39 anos e seis meses de prisão e Christian a 38 anos e seis meses. Nenhum dos condenados poderá recorrer em liberdade. Como nenhuma pena isoladamente ultrapassa 20 anos, nenhum dos réus tem direito a novo Júri.

O ex-casal de namorados pegou 19 anos e seis meses de reclusão pela morte de Manfred e a mesma pena pela morte de Marísia. Suzane e Daniel também foram condenados por fraude processual a 6 meses de prisão e multa de 10 salários mínimos.

Christian foi condenado a 18 anos e seis meses pela morte de Marísia e o mesmo tempo pela morte de Manfred. Por furto, deve cumprir um ano de reclusão e dez dias multa. Por fraude processual, o mesmo que seu irmão.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 25 de setembro de 2007, 16h11

Comentários de leitores

3 comentários

Quando um "psiquiatra"(???) acusa os seus pacie...

A.G. Moreira (Consultor)

Quando um "psiquiatra"(???) acusa os seus pacientes e não pacientes de "delinquentes", faz-se necessário, investigar (profundamente) a sua formação e especialização médica !!!

Eu acho melhor o "estado" arrumar uma boa defes...

futuka (Consultor)

Eu acho melhor o "estado" arrumar uma boa defesa para manter a "gang da suzane" na cadeia ..o que está "chovendo" de processos idenizatórios(?) por parte dessa "gang" parece mais uma "pescaria", que brincadeira, mais não é ..se a moda pegar ..tsc tsc haja "grana" para cobrir as centenas porque não milhares de idenizações a que fazem jus muitos presidiários (em piores condições)sem seuqer haver uma devida "proteção", como o são e vivem os membros da "gang suzane", claro que inclusive a própria. O tempo (sentença39..anos)para "máquinar tramóias" ela tem e de sobra! ..ou será que tem + algum "boi" na linha?! Cumprir sua(s) respectiva(s) sentença(s)com sabedoria e "boca fechada" me parece deveria ser um dos aconselhamento(s) do(s) defensor(es) dessa "gang". Imagino que no futuro próximo vamos ouvir muito blá, blá, blá a respeito dessa "turminha de assassinos".

Sem entrar no mérito. Acho um absurdo os três ...

Neli (Procurador do Município)

Sem entrar no mérito. Acho um absurdo os três estarem presos e quem matou a Jornalista estar solto...parece que a vida de uma mulher nada vale.

Comentários encerrados em 03/10/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.