Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Massacre no lotação

Seis acusados do ataque a ônibus são presos preventivamente

Seis pessoas tiveram sua prisão temporária determinada pela Justiça, no começo da madrugada do sábado (7/1) , sob a acusação de terem participado do ataque ao ônibus da linha 350 (Passeio-Irajá) no qual cinco pessoas morreram.

A polícia afirma que 11 pessoas são as responsáveis diretas pelo incêndio do ônibus em 29 de novembro, na zona norte do Rio — seis estão presas, quatro foram assassinadas por traficantes e uma está foragida.As informações são do jornal Folha de S.Paulo

O chefe da Polícia Civil do Rio, Álvaro Lins, afirmou no sábado que o principal acusado de ter ordenado o ataque ao ônibus, Anderson Gonçalves dos Santos, 25, o Lorde, confessou ter sido o mandante do atentado e detalhou em depoimento a participação de cada um dos 11 envolvidos — entre eles está o presidente da Associação de Moradores da Vila Piquiri, onde moram os acusados. Os seis presos, segundo Lins, também foram reconhecidos por testemunhas.

Lins declarou que Lorde negou o envolvimento no crime da adolescente de 13 anos, que, até sexta-feira (6/1), era a principal testemunha. Com base no depoimento dela, a polícia manteve presa por 27 dias Sabrina Marques Mendes, 21, ex-namorada de Lorde, e acusou a atual namorada, Brenda Lizer dos Santos, 19, de envolvimento. Agora, a polícia descarta a participação delas, já que não foram reconhecidas por testemunhas.

.

Revista Consultor Jurídico, 8 de janeiro de 2006, 15h23

Comentários de leitores

1 comentário

O grande problema da Policia vai ser ...

hammer eduardo (Consultor)

O grande problema da Policia vai ser mesmo a definição dos responsaveis por essa barbaridade impensavel ate pelas tropas nazistas. O crime no Rio ja saiu do controle das ditas "autoridades" a muito tempo , a coisa hoje funciona parecida com essa ridicula "operação tapa-buracos" nas estradas. O clientelismo e a falta de interesse por parte das pessoas ligadas ao governo permitiu que a situação chegasse a esse ponto absurdo e de dificil retorno. Animais que cometem um crime dessa magnitude tinham que ser julgados e mandados para um paredão com a maxima brevidade. Como sempre teremos os hipocritas de carteirinha achando que feras enfurecidas que incineram viva uma criança de um ano podem eventualmente ser presas e recuperadas para a dita "sociedade". Nesta altura do campeonato , fecho com o ultra-radical Deputado Sivuca do Rio de janeiro que costuma dizer: "-Direitos humanos para os seres humanos , este tipo de gente tem que mandar pra vala e de preferencia enterrar de pé para ocupar pouco espaço...". Quem diria, mas concordo plenamente com Ele, chegamos ao fundo do poço!

Comentários encerrados em 16/01/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.