Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mercado Jurídico

Mercado Jurídico: Martorelli e Gouveia Advogados chega a SP

Por 

Ao contrário dos grandes escritórios que se instalam primeiramente no sudeste do Brasil e depois ampliam suas unidades para as demais regiões, o escritório de advocacia Martorelli e Gouveia Advogados, maior banca do nordeste do país, acaba de chegar a São Paulo. O escritório, com matriz em Recife, já tem unidades consolidadas em Salvador, Brasília, João Pessoa, Goiânia e Natal.

O Martorelli atende mais de 250 empresas e tem uma equipe com 160 profissionais – há 70 são advogados, 45 estagiários e mais de 40 funcionários. A banca conta, ainda, com associados e correspondentes nos demais estados. Além de atuar nas áreas de Direito Societário, Comercial, Civil, Fiscal e Administrativo, Trabalho, contratos e capital estrangeiro, o escritório também tem uma equipe especializada em Direito da informática. (Por Gláucia Milicio)

Novos sócios

O escritório Lefosse Advogados, parceiro do Linklaters, conta com quatro novos sócios. Para a área de Direito Financeiro chega Luís Ambrósio, especializado em mercado de capitais, financiamento e estruturação de projetos. Já o Direito Tributário ganha o reforço de Marcos Carvalho, cujo foco é o contencioso tributário. O Societário passa a contar com dois novos sócios: Rodrigo Guerra e Thiago Sandim, que atuam em temas como fusões e aquisições, reorganizações societárias e mercado de capitais.

Nova direção

A advogada Daniela Gusmão é a nova coordenadora da equipe tributária do Tozzini, Freire, Teixeira e Silva Advogados no Rio de Janeiro. Professora do curso de pós-graduação em Direito Tributário da Fundação Getúlio Vargas, ela é também autora do livro Incentivos fiscais, princípios da igualdade e da legalidade e efeitos no âmbito do ICMS e trabalhou em empresas como a CSN e Price Waterhouse.

Pedaço brasileiro

Os advogados Tiago Araújo D. Themudo Lessa e Fernando Ruiz de Almeida Prado, do Pinheiro Neto Advogados, participaram como autores do capítulo brasileiro do livro Set-Off Law and Practice — An International Handbook, lançado pela Oxford University Press.

A obra é um manual com abrangência internacional sobre compensação em contratos financeiros e redução de risco operacional e de crédito. A publicação tem a colaboração de especialistas de 30 países.

Melhor para trabalhar

Três escritórios de advocacia apareceram no ranking das 150 melhores empresas para se trabalhar, pelo Guia Exame e Revista Você S/A. São eles: o Brasil Salomão e Matthes Advocacia (com a matriz em Ribeirão Preto e que está no ranking pela segunda vez), o Veirano Advogados (matriz Rio de Janeiro) e o Ulhôa Canto, Rezende e Guerra Advogados (Rio de Janeiro). A pesquisa traz dados que apontam qual é o perfil dos melhores ambientes de trabalho, conforme a opinião dos próprios profissionais da área empresarial que foram entrevistados.

Unidade gaúcha

O escritório Silveira Clemente & Rojas Advogados Associados inicia, neste mês de agosto, as atividades de sua nova filial em Porto Alegre. A equipe conta com 40 integrantes, entre advogados, estagiários e paralegais, que assumem 15 mil processos judiciais cíveis, em todo o estado do Rio Grande do Sul.

Setores regulados

As advogadas na área do Direito de Negócios e Mercado de Capitais, Helena Xavier e Claudia Domingues acabam de inaugurar um novo escritório. O Xavier, Domingues Advogados atuará com destaque para o atendimento a sociedades em todos os aspectos de sua atuação no mercado, incluindo a aquisição de controle e reestruturação de grupos empresariais.

Comércio eletrônico

O escritório Almeida Advogados tem organizado periodicamente em sua sede, em São Paulo, reuniões com os membros do Comitê Jurídico da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Câmara E-net). O objetivo dessas reuniões é apoiar a regulação do comércio eletrônico no Brasil, por meio de sugestões para o Projeto de Lei encaminhado à entidade em março deste ano pela Secretaria de Tecnologia Industrial do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O Projeto de Lei deve regulamentar a responsabilidade civil e criminal dos provedores de serviços de comércio eletrônico no Brasil.

 é repórter do jornal DCI.

Revista Consultor Jurídico, 28 de agosto de 2006, 19h11

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/09/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.