Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Acidente na quadra

Estado deve indenizar por morte em quadra de escola pública

O estado de Santa Catarina deve indenizar Vera Lúcia de Souza Mafei, em cerca de R$ 33 mil, por causa da morte do seu filho enquanto brincava na quadra de esportes da escola estadual onde estudava. A decisão é da 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, que confirmou da Comarca de Balneário Piçarras (SC).

De acordo com os autos, em outubro de 1994, Emerson Mafei, com 17 anos à época, morreu porque a estrutura de cimento que servia de sustentação para a tabela de basquete caiu sobre ele na quadra do Colégio Estadual João Batista Paiva, localizado no município de Penha (SC).

Os pais do menor informaram que a direção da escola tinha conhecimento do risco do desabamento. Mesmo assim, nada foi feito para solucionar o problema. Informaram, ainda, que o menor contribuía no sustento da família e que o valor da indenização seria correspondente aos salários que receberia até completar 25 anos de idade.

O Estado alegou que o estudante deveria estar em sala de aula e que, se era de seu conhecimento que a estrutura se encontrava frágil, deveria ter cautela. Argumentou também que os pais do menor não comprovaram a dependência econômica em relação ao filho.

O diretor da escola afirmou que a estrutura foi construída muito antes de sua gestão e que fez esforços para a obtenção de verba junto ao ente público para fazer reformas. Nos depoimentos dos alunos, constatou-se que estavam com uma aula vaga e, por isso, foram à quadra de esportes, quando aconteceu o acidente.

O relator do processo, desembargador Nicanor da Silveira, explicou que é impossível que o diretor, que tem o dever de inspecionar o pátio da escola, desconhecesse o fato. Ele ressaltou, ainda, que é dever do Estado a manutenção de escolas públicas.

AC 2006.006725-9

Revista Consultor Jurídico, 8 de agosto de 2006, 14h53

Comentários de leitores

3 comentários

Professor ARMANDO DO PRADO já disse tudo.

CELO (Estagiário - Criminal)

Professor ARMANDO DO PRADO já disse tudo.

Excelente as palavras do professor Armando do P...

André Gomes (Prestador de Serviço)

Excelente as palavras do professor Armando do Prado, sem comentários!!

Pouco muito pouco por uma vida que se findou ao...

Armando do Prado (Professor)

Pouco muito pouco por uma vida que se findou aos 17 anos. A Justiça, nestes casos, deveria valorar de maneira drástica, mas daí vem a questão do enriquecimento sem causa, da qual não concordo, pois cada caso é um caso único. Gostaria de saber se os responsáveis pela Secretária da Educação e do Estado de S.C., usariam os mesmos argumentos se a vítima fosse filho de um deles.

Comentários encerrados em 16/08/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.