Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Baderna agrária

MP denuncia Stédile e outros 36 por invasão de horto florestal

O líder nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra, João Pedro Stédile, e outros 36 integrantes da Via Campesina, grupo ligado ao MST, foram denunciados nesta segunda-feira (24/4) pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul. Eles são acusados pela invasão do horto do grupo Aracruz no dia 8 de março.

Na invasão, foram depredadas as dependências da divisão produtiva mantida pela Aracruz. Segundo o MP, cerca de 50 mil mudas de árvores nativas e um milhão de mudas de eucaliptos que estavam no laboratório da propriedade foram destruídas.

Na denúncia, o promotor de Justiça Daniel Soares Indrusiak acusa os invasores pelos delitos de dano, furto, cárcere privado, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. O promotor também pediu a quebra de sigilo bancário de três entidades ligadas à Via Campesina — Associação de Mulheres Trabalhadoras Rurais da Região Sul do Brasil, Associação Nacional das Mulheres Camponesas e Associação das Mulheres Trabalhadoras Rurais do Rio Grande do Sul.

Embora não tenha sido comprovada a presença de Stédile na invasão, o MP entendeu que o líder exerceu função decisiva “no planejamento e na execução do crime”. Isso porque “estimulou os demais denunciados à prática do delito”, concorrendo materialmente para a sua consecução, oferecendo subsídios teóricos para sua execução e “promovendo a adesão de centenas de simpatizantes de seu movimento ao ato que culminou em resultado criminoso”.

O Ministério Público gaúcho apurou que os denunciados planejavam a ação há pelo menos 90 dias, utilizando como subterfúgio a ocorrência de grande evento de debates políticos e sociais na capital gaúcha, no mesmo período, conforme atas de reunião e preparação apreendidas em Passo Fundo.

Revista Consultor Jurídico, 24 de abril de 2006, 19h17

Comentários de leitores

5 comentários

Finalmente alguma providencia neste sentido. Fi...

Reginaldo (Advogado Autônomo)

Finalmente alguma providencia neste sentido. Fiquei pasmo ao ler na revista Veja que crianças são criadas com ódio e treinadas para invadir e derrubar o governo, na escola Florestan Fernandes em Guararema.

Só mesmo por aqui é que um bando organi...

hammer eduardo (Consultor)

Só mesmo por aqui é que um bando organizado de foras-da-lei se move com tamanha facilidade graças aos cumplices petistas encastelados em Brasilia. A questão aqui não é discutir se pode desapropriar ou não , esse tipo de coisa tem que ser levada a apreciação da Justiça, o que vemos diariamente na televisão é o atentado puro e simples contra a propriedade em que as ditas "otoridades" ficam num vergonhoso jogo de empurra empurra das responsabilidades. O bizarro é que o Proprietario legal da terra ve o seu patrimonio ser invadido , via de regra destruido e pouco pode fazer pois a dita Justiça se arrasta naquela conhecida velocidade de fazer inveja ao carro do Rubinho Barrichelo. Num Pais minimamente serio , deveriam ser convocadas as forças policiais que desalojariam os invasores e ladrões que é o que eles são , e conduzi-los as barras da Justiça para que fossem devidamente processados. Tambem por conveniencia politica , o des-governo nunca investiga as denuncias fartamente mostradas pela Imprensa sobre a "industria do grilo" em que desocupados em geral são recrutados, ganham aquele bonezinho idiota vermelho e partem para a invasão. Quando conseguem a desapropriação e o titulo de posse , vendem o seu discutivel direito para outros e seguem para a proxima invasão. Aos que leem esses comentarios numa tela de computador e confortavelmente instalados em suas casas e escritorios, convem lembrar que a "tolerancia por omissão" de fatos dessa gravidade , termina servindo de estimulo para que num futuro não muito longinquo a moda se espalhe pelas grandes cidades, o que ja ocorre de certa forma como temos visto atraves da Imprensa. Aos invasores e ladrões, A LEI ! È um revoltante absurdo a inversão de valores que tem sido patrocinada por uma maquina desaparelhada para apoiar o Cidadão de bem que paga seus impostos ( alias cada vez mais pesados). Aqui o Fazendeiro ou Proprietario tem a sua propriedade invadida e se ve obrigado a ir para a Justiça pedir a "reintegração" daquilo fartamente documentado como seu , o que é pior, algumas vezes tem a grande chance de perder. Por essas e outras é que fica dificil acreditar que isto aqui algum dia possa vagamente parecer com um Pais minimamente serio. Uma vergonha como diria o Casoy.

Infelizmente as nossas autoridades, principalme...

Wille (Professor Universitário)

Infelizmente as nossas autoridades, principalmente a Presidência da República, estão comprometidas com esse MST e nenhuma providência tomam contra os absurdo que estamos presenciando. Esse Stédile já devia estar na cadeia.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/05/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.