Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Na forma da lei

Advogado diz que Palocci viu extrato mas não divulgou

Por 

Não partiu do ministro da Fazenda Antonio Palocci a iniciativa de verificar os extratos do caseiro Francenildo Santos Costa. A afirmação foi feita em entrevista exclusiva ao Consultor Jurídico pelo advogado José Roberto Batochio, encarregado da defesa do ministro. Batochio garante também que o ministro não praticou nenhum ato ilegal no episódio que culminou na quebra do sigilo bancário do caseiro.

Segundo Batochio, os extratos bancários do caseiro foram encaminhados formalmente ao ministro pelo presidente da Caixa Econômica Federal, a instituição bancária em que o caseiro tinha conta. Para o advogado este é um procedimento normal e legítimo Constatado que houve movimentação financeira anormal na conta do caseiro a Caixa tratou de comunicar o fato ao titular do Ministério da Fazenda, ao qual está vinculada a instituição financeira. “O manuseio está dentro da prerrogativa legal. O presidente da CEF considerou atípica a movimentação da conta e encaminhou o extrato ao Coaf, na forma da lei”, diz Batochio.

O Coaf — Conselho de Controle de Atividades Financeiras é um órgão do Ministério da Fazenda encarregado do controle das atividades e operações dos bancos. O advogado sustenta que se houve ilegalidade ela ocorreu no vazamento das informações à imprensa. “Mas isto não foi feito pelo ministro ou por qualquer pessoa ligada a ele”, garante.

Batochio diz que, como em qualquer caso de repercussão semelhante, correm três versões para o ocorrido. A primeira diz que a PF é quem primeiro soube da conta do caseiro, uma vez que no ato de sua inserção no programa de proteção às testemunhas ele exibiu seu cartão de banco. Daí para a bisbilhotagem, seria um passo.

A segunda dá conta de que funcionários de médio escalão da CEF seriam os responsáveis pelo vazamento, já que o extrato passou por pelo menos meia dúzia de mãos. A terceira versão, bem ao gosto de todos que querem ver sangue, é a que atribui a responsabilidade ao ministro. “As provas, os indícios já recolhidos demonstram que não foi o ministro, Nada pode lhe ser atribuído”, diz.

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 5 de abril de 2006, 21h56

Comentários de leitores

12 comentários

Respeitando-se o direito individ...

hammer eduardo (Consultor)

Respeitando-se o direito individual de cada um "nessa altura do campeonato" se dar ao luxo de acreditar que o "nove dedos" nada sabia de nada nunca , acho valido acreditar tambem em Saci-Perere, Mula sem cabeça , mão de cabelo e outras entidades do imaginario Brasileiro. Realmente é uma situação bem curiosa , ou temos delirios localizados ou então devemos fechar imediatamente TODOS os Orgãos de Imprensa que tem noticiado detalhadamente todos os detalhes desta verdadeira ópera-bufa em que se envolveu o presidente "de fato" que era o Pallocinho lingua-plesa. Hoje li na Folha de São Paulo um artigo interessante mostrando por "A" mais "B" que a outra ratazana do fernandinho collor de melo se ---deu por uma fração desta represa de lama que aparece em profusão a cada dia. Será que tudo que foi apurado é apenas um delirio coletivo? Impressionante se fosse verdade , a "eficiencia" to tal COAF de plotar rapidamente um fantastico movimento de 25 000 reais na conta de um ilustrissimo desconhecido , imaginem se fosse um politico? Será que tambem a OAB delira quando levanta a hipotese de pedir o impeachment do "nada sabe" , principalmente devido ao fato dele "nada saber" todo o tempo? Pobre Paisinho de homunculos e ceguinhos por opção.

Com certeza a Caixa iria notar uma movimentação...

dusoave (Advogado Assalariado - Administrativa)

Com certeza a Caixa iria notar uma movimentação tão alta na conta de um caseiro que ganha algo em torno de R$ 1000, mensais... Uma única movimentação de R$ 25000, única no extrato de uma pessoa, chama muita atenção mesmo. Inventem outra...

A oposição anda tão desesperada que joga todas ...

Comentarista (Outros)

A oposição anda tão desesperada que joga todas as suas cartas no seu maior "trunfo", ou seja, o depoimento do caseiro delator. Independentemente de ser verdadeiro ou não o seu depoimento, o fato é que - a julgar pelas últimas pesquisas eleitorais - o Lulinha certamente será reeleito no primeiro turno. É que o eleitor médio, que realmente decide a eleição, pouco se importa com CPIs ou denúncias contra pessoas que cercam o presidente. Para a maioria dos eleitores, Lulinha é honesto e nada sabia das fatos ora imputados a seus companheiros. Isso, sem sombra de dúvidas, deixa a oposição em estado de desespero e absolutamente sem rumo, motivo pelo qual se apega em qualquer motivo para "tentar" alvejar o presidente. Por essas e outras é que, queiram alguns formadores de opinião ou não, certamente o Lulinha será reeleito para governar o país por mais quatro anos. Mesmo por que a segunda opção seria o Geraldinho, também afundado em denúncias de irregularidades em seu governo (sem se falar, por exemplo, no caso da Febem, que bem retrata a "excelência administrativa" do governo tucano em SP) e quase sem chances de levar a disputa sequer ao segundo turno. Ademais, entre o picolezinho de chuchu e o Lulinha, o povo certamente escolherá o segundo, que, na pior das hipóteses, é mais engraçado e nos faz rir. Essa é, data vênia, a minha opinião.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 13/04/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.