Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Guerra religiosa

Justiça proíbe livro de Edir Macedo sobre cultos afros

Por 

A igreja Universal do Reino de Deus terá de suspender a venda e recolher das livrarias o livro , Caboclos e Guias: Deuses ou Demônios?, escrito pelo bispo Edir Macedo. A decisão é da juíza federal da 4ª Vara da Bahia, Nair Pimenta Bueno. A decisão, em liminar, vale para todo o território nacional. Os exemplares deverão ser recolhidos em 30 dias, sob pena de multa diária de R$ 100 mil. Cabe recurso.

A Ação Civil Pública foi ajuizada pelo Ministério Público Federal e assinada pelos procuradores Sidney Madruga e Cláudio Gusmão. Os procuradores alegam que, a obra é preconceituosa e discriminatória e “dedica quase que a totalidade de suas páginas a promover ofensas às religiões afro-brasileiras”.

O MPF sustentou que trechos da publicação tratam as religiões de origem africana como “seitas demoníacas”, “modo pelo qual o demônio age na Terra” ou “canais de atuação dos demônios”. Os procuradores também afirmaram que o bispo responsabiliza a Umbanda, o Candomblé e a Quimbanda “pela destruição do ser humano” e pelo uso de entorpecentes.

O livro é vendido nas igrejas, livrarias evangélicas e pelo sistema de entrega em domicílio. Em 2000, já haviam sido vendidos mais de 2 milhões de exemplares.

A advogada Adriana Guimarães Guerra, disse que a Igreja vai recorrer com o argumento de que a liminar fere a liberdade de expressão.

Processo 2005.33.00.022891-3

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 9 de novembro de 2005, 19h06

Comentários de leitores

12 comentários

Realmente a Bíblia vai contra estas religiões e...

Wagner (Advogado Autônomo)

Realmente a Bíblia vai contra estas religiões e as condena. Não vejo que seja o caso de proibir o livro, eis que não impede a liberdade religiosa africanas. Por outro lado, é um assunto muito complicado, pois as alegações se apóiam a uma fé religiosa e interpretações bíblicas. Se proibe, fere o direito de um (liberdade religiosa e de expressão), se não proibe, ofende o credo religioso de outro (dano moral).

Trata-se de um caso para ser encaminhado à polí...

francisco (Advogado Autônomo)

Trata-se de um caso para ser encaminhado à polícia. Merece o mesmo tratamento dado às gangues de neo-nazistas. É uma manifestação aguda de preconceito religioso, de fundo racial, inclusive. Este tipo de atitude tem sido repetida pelos pastores da Igreja Universal que pregam o ódio e a discriminação entre religiões, tendo como alvo preferencial as religiões Afro-Brasileiras, cuja maioria de adeptos pertence a classes sociais menos favorecidas e que, portanto, têm menos recursos para se defender. Afrontaram a Igreja Católica e se deram mal, saindo do episódio do chute na imagem de Nossa Senhora Aparecida "com o rabo entre as pernas". Esse senhor que se auto-intitula Bispo, mostra com suas atitudes e pregações, que o verdadeiro "Demônio" encontra-se dentro das pessoas e manifesta-se na forma de ódio e preconceito, como no flagrante caso de Edir Macedo. Xô capeta Macedo!

Se for levar as coisas ao pé da letra imagino q...

Valdemiro Ferreira da Silva (Advogado Autônomo)

Se for levar as coisas ao pé da letra imagino que a bíblia também terá que ser proibida a sua venda e distribuição, pois quem as lê encontra claramente escrito que tais práticas como as descritas no livro do Edir Macedo(pessoa que não tenho nenhuma admiração, por achar que ele comercializa a Palavra de Deus)é de fato demoniacas e anti-bíblica. Por isso, eu acho uma aberração a decisão prolatada pelo magistrado e certamente será reformardo pela instância superior.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 17/11/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.