Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

A estrela da capa

PT entra na Justiça contra revista Veja

O Partido dos Trabalhadores entrou nesta segunda-feira (7/11) com ação ordinária de reparação por danos imateriais contra a Editora Abril, empresa responsável pela publicação da revista Veja. Na ação ajuizada em São Paulo, no fórum de Pinheiros sustenta que desde janeiro deste ano, a revista vem repetindo capas que ofendem a imagem e o nome do PT.

O processo cita oito capas que “tentam marcar a imagem e nome do PT como partido composto de quadros incompetentes ou corruptos”. São elas:

— Edição 1.889, de 26/01/05 — “O PT deixou o Brasil mais burro?”;

— Edição 1896, de 16/03/05 — “Tentáculos das Farcs no Brasil”;

— Edição 1906, de 25/05/05 — “Corrupção – Estamos perdendo a guerra contra essa praga”; “O Pavor da CPI – Delúbio Soares e Sílvio Pereira, operadores do PT, não escapariam da investigação”;

— Edição 1908, de 08/06/05 — “Corrupção – Amazônia à venda” – “Petistas presos aceitavam a propina de madeireiras que devastavam a floresta”;

— Edição 1909, de 15/06/2005 — “Quem mais? – Com uma CPI instalada a outra a caminho, a pergunta agora é qual será o rosto do próximo escândalo”;

— Edição 1923, de 21/09/05 — “Era vidro e se quebrou – A história de uma tragédia política”;

— Edição 1927, de 19/10/05 — “Um fantasma assombra o PT”;

— Edição 1929, de 02/11/05 — “Os dólares de Cuba para a campanha de Lula”.

O advogado da editora, Alexandre Fidalgo disse que ainda não tem conhecimento da ação e, assim que citado, tomará as medidas cabíveis.

Na ação, o PT argumenta contra cada uma das capas e alega que, de forma sucessiva, elas “constituem um robusto conjunto de ofensas (...) claramente destinadas a grafar negativamente a imagem do partido e seus militantes, sem apego concreto com a realidade fática contida nas respectivas matérias insertas no corpo das revistas”.

O texto da ação ressalta, ainda, que é incalculável o poder de disseminação dos danos causados pelas referidas capas, uma vez que, além dos leitores e dos assinantes, a revista é reproduzida livremente em jornais, rádios, televisões, sites da internet e demais meios de comunicação. De acordo com o departamento jurídico do PT, o valor da indenização pretendida pelos danos morais causados deverá ser arbitrado pela Justiça.

Revista Consultor Jurídico, 7 de novembro de 2005, 19h52

Comentários de leitores

9 comentários

Quem manda escolherem o "PT", se tem "PESSOAS...

Vidal (Professor)

Quem manda escolherem o "PT", se tem "PESSOAS" cordiais, o "BRASILEIRO" é um "ASNO".

A história do dinheiro nas caixas de bebidas pa...

Marin Tizzi (Professor)

A história do dinheiro nas caixas de bebidas parece inverossímil, assim como pareceria o caso dos dólares no cuecão se não houvesse prisão em flagrante, mas apenas reminicências testemunhais.

A maioria dos comentaristas, por omissão ou int...

Marcos (Advogado Autônomo)

A maioria dos comentaristas, por omissão ou intencionalmente, não atentaram para o que vem ocorrendo com a Revista Veja. Está claro a não mais poder que esse veículo de comunicação não vem fazendo bom uso da liberdade de imprensa. Basta olhar a capa das mais recentes edições para se perceber que a revista perdeu o compromisso com a verdade ou com o interesse público, passando a ser manipulada, na verdade, por interesses de grupos políticos e econômicos contrários aos que estão no poder. Esse é o "xis" da questão: até onde vai a liberdade de imprensa? Até que ponto os jornalistas são irresponsáveis? Por fim, uma pergunta que não quer calar: se existem pessoas desonestas em todos os setores do Estado e da sociedade, por que somente a imprensa seria integralmente composta por pessoas éticas?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 15/11/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.