Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Conflito rural

Acusados de homicídio em Anapu pedem liberdade ao STF

Dois acusados de participar de um confronto com “pistoleiros” de uma fazenda em Anapu, no Pará, que culminou com a morte de uma pessoa, entraram com Habeas Corpus no Supremo Tribunal Federal. Presos desde fevereiro de 2004, José dos Passos Rodrigues dos Santos e Júnior Alves de Carvalho pedem que o STF revogue a prisão preventiva.

A defesa dos presos afirma que a prisão não foi em flagrante. Os advogados relatam que o confronto na zona rural de Anapu ocorreu entre as 7h e 8h do dia 27 de fevereiro de 2004. A polícia tomou conhecimento do fato por volta das 9h30, mas o reforço da polícia militar de Altamira (PA) só chegou às 16 horas, com a prisão ocorrendo cerca de meia hora depois.

Assim, sustentam os advogados, como a polícia só prendeu os acusados 8 horas após o suposto delito, a prisão não pode ser considerada em flagrante. Isso porque “no momento do auto, não se encontravam cometendo infração e nem houve perseguição em seguida por quem quer que seja, nem foram encontrados com coisas relacionadas ao crime”. As informações são do site do STF.

Por fim, a defesa sustenta que os dois estão presos há mais de um ano sem o início da instrução penal, sem terem sido interrogados nem colhidos os testemunhos de acusação. Ressalta, ainda, que está sendo negado aos acusados o direito ao devido processo legal e suprimido o direito ao contraditório e à ampla defesa. O relator do pedido é o ministro Celso de Mello.

HC 85.988

Revista Consultor Jurídico, 24 de maio de 2005, 21h45

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/06/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.