Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mensalão municipal

Marta pagava mesada a vereadores em São Paulo, diz Veja

Vereadores da Câmara Municiapal de São Paulo receberam mesadas de até R$ 120 mil, entre 2001 e 2004, em troca de apoio à gestão da prefeita petista Marta Suplicy. A revelação foi feita pela revista Veja, na edição que foi às bancas neste fim de semana.

A revista cita como fonte da informação o empresário Jorge Moura, da empresa Consladel, que teria relatado o fato a dois ocupantes de postos na administração tucana de José Serra, que sucedeu marta na prefeitura paulistana. Os dois tucanos são o presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego, Roberto Scaringella, e o secretário municipal de governo, Aloísio Nunes Ferreira.

Com base nestas informações, o vereador tucano Dalton Salviano encaminhou requerimento, com assinaturas de 21 vereadores, para a instalação de uma CPI na Câmara Municipal para apurar as supostas irregularidades.

Segundo o empresário, a Consladel era responsável pela manutenção da caixinha dos vereadores, conhecida pelo nome-código de “cesta-basica". Em troca, a Consladel celebrou vários contratos com a prefeitura durante a gestão da petista.

A ex-prefeita, em nota à imprensa, negou as acusações, dizendo que a revista tenta, com artigos como esse, atingir “além de minha pessoa, o PT e o governo do presidente Lula com claro conteúdo difamador”(leia a íntegra da nota abaixo).

Perua

Confirmando que existe um clima de animosidade entre Veja e Marta Suplicy, a revista volta a chamar a ex-prefeita de “perua”, e explica que o faz com o amparo de uma decisão judicial: “VEJA usa essa expressão para referir-se a Marta Suplicy na mais elegante das acepções, amparada em decisão proferida pelo juiz Airton Pinheiro de Castro, da Justiça de São Paulo, que em maio deste ano julgou improcedente uma ação por danos morais, pela publicação da reportagem “Perua na Lama”, afirmando que a revista se manteve 'nos limites da crítica jornalística perfeitamente legitimada pelo sistema jurídico como alicerce de democracia'".

Leia a íntegra da Nota da ex-prefeita

A revista Veja, na sua edição de hoje, produziu um libelo de conteúdo difamador e injurioso com o intuito de atingir minha imagem, minha honra e dignidade. Estou tomando as medidas judiciais cabíveis contra esta revista.

Esse artigo, como outros já publicados pela revista Veja, visa a atingir, além de minha pessoa, o PT e o governo do presidente Lula com claro conteúdo difamador, tentando destruir o caráter ético, transparente e republicano que norteiam os princípios políticos e a trajetória de nosso partido.

Marta Suplicy

Ex-prefeita de São Paulo e vice-presidente nacional do PT


Revista Consultor Jurídico, 12 de junho de 2005, 13h45

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 20/06/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.