Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

De volta à butique

Sócio e dono de importadora da Daslu são libertados

Após cinco dias presos, Antônio Carlos Piva de Albuquerque, irmão e sócio de Eliana Tranchesi, dona da Daslu, e o sócio de uma importadora que trabalhava para a butique, Celso de Lima, foram soltos na madrugada desta segunda-feira (18/7).

Celso de Lima é proprietário da Multimport e da exportadora Horace. A informação é do repórter Ricardo Valota, do jornal O Estado de S. Paulo.

O prazo da prisão temporária terminou à meia-noite deste domingo. Os dois e Eliana Tranchesi foram presos na quarta-feira (13/7), durante a Operação Narciso, da Polícia Federal, sob a acusação de subfaturamento de notas e sonegação fiscal. Eliana Tranchesi foi liberada no mesmo dia.

Segundo a PF, as mercadorias estrangeiras compradas pela Daslu seriam subfaturadas por empresas importadoras, que depois substituiriam as faturas comerciais verdadeiras por outras, com preços inferiores.

A suspeita do Ministério Público é que estas pessoas jurídicas teriam sido constituídas apenas para camuflar a irregularidade. Desta forma, reduzia-se a incidência do Imposto de Importação e do IPI — Imposto sobre Produtos Industrializados e o produto era revendido à Daslu por preço inferior ao da real transação comercial.

Revista Consultor Jurídico, 18 de julho de 2005, 12h13

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/07/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.