Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Edinho inocentado

Tribunal do Júri absolve Edinho da acusação de homicídio

O ex-goleiro Edson Cholbi do Nascimento, o Edinho, foi absolvido, na madrugada desta sexta-feira (15/7), da acusação de homicídio do aposentado Pedro Pereira Simões. O julgamento no Tribunal do Júri de Santos durou 14 horas.

Edinho e o motorista profissional Marcilio José Marinho de Melo foram acusados de participar de um racha na avenida Epitácio Pessoa, em Santos, na madrugada de 24 de outubro de 1992, que resultou num acidente fatal para o aposentado.

Marcilio de Melo, acusado de dirigir o carro que atingiu a moto do aposentado, foi condenado por homicídio culposo — quando não há intenção de matar — a prestar serviços à comunidade por um ano, mas a pena já prescreveu. O ex-goleiro foi defendido pelo advogado criminalista Sidney Gonçalves, asssistido pelo advogado Mário de Oliveira Filho.

Em 1999, Edinho e Marcilio foram condenados a seis anos de prisão, em regime semi-aberto. Mas, em setembro de 2004, o Tribunal de Justiça de São Paulo anulou a condenação de Edinho e decidiu que ele seria julgado novamente. Nessa ocasião, o ex-jogador era defendido por Antônio Cláudio Mariz de Oliveira.

No novo julgamento, Edinho afirmou que não participou do racha e que parou o carro em que estava para socorrer o aposentado. Marcilio também negou que participasse de um racha e afirmou que o que aconteceu foi “um acidente de trânsito”.

Apesar de ser absolvido dessa acusação, o filho de Pelé continua preso, sob a acusação de associação para o tráfico de drogas.

Revista Consultor Jurídico, 15 de julho de 2005, 12h27

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/07/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.