Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Porta errada

Empresário tem documentos apreendidos por engano

O empresário Marcos Moraes de Vasconcellos teve seu computador e documentos apreendidos por engano. Segundo ele, a Polícia Federal cometeu um equívoco com seu nome numa operação de busca e apreensão em endereços ligados a Marcus Vinícius Vasconcelos Ferreira, genro de Roberto Jefferson (PTB-RJ). As informações são da Folha de S.Paulo.

“Eles bateram na porta errada, pois, de fato, o Marcus Vinícius e sua mulher Fabiana (filha de Jefferson) alugaram o apartamento, mas deixaram o imóvel há dois anos. Eu moro aqui há um ano e meio” disse Marcos Vasconcellos ao jornal.

A Polícia Federal entrou na casa do empresário do setor de computação gráfica em Petrópolis, Rio de Janeiro, no dia 21 de junho. Marcos Vasconcellos disse que os policiais federais apreenderam um computador, talões de cheque de sua empresa, contratos, senhas bancárias e outros documentos. O material foi levado para a 10ª Vara Federal.

Ele entrou com uma petição na 10ª Vara Federal de Brasília solicitando devolução de seu computador e documentos apreendidos. Segundo Marcos, ele e seu advogado conversaram com o delegado Marcos Davi Salim, da Polícia Federal, e comprovaram que o empresário não está envolvido no caso.

A Polícia Federal informou que a busca e apreensão foi pedida pelo Ministério Público Federal e autorizada pela Justiça. No documento não consta o nome da pessoa que seria o alvo da operação de busca e apreensão, apenas o endereço. Segundo a PF, o material apreendido está sendo periciado e pode ser devolvido na próxima semana.

Revista Consultor Jurídico, 8 de julho de 2005, 13h55

Comentários de leitores

1 comentário

O presidente da Ajufe deveria comentar esta not...

Fabio Canton (Advogado Sócio de Escritório)

O presidente da Ajufe deveria comentar esta notícia.

Comentários encerrados em 16/07/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.