Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Lupa na mão

Polícia do Rio Grande do Norte investiga morte de juiz

A polícia do Rio Grande do Norte está investigando a morte do juiz Wallene de Figueiredo Aranha, da 1ª Vara da Família de Campina Grande (Paraíba). Ele se afogou na sexta-feira (22/4), na praia de Búzios, em Nísia Floresta, Natal. Os familiares acusam a namorada do juiz, Emanuella Patrícia de Araújo Farias, de ser a responsável pela sua morte.

Emanuella Patrícia de Araújo Farias foi presa comprando R$ 5,8 mil em um supermercado com o cartão de crédito do juiz, dois dias depois de sua morte. Ela havia comprado também equipamentos de som e vídeo com os cartões. A namorada se fazia passar por ele. A informação é do site Espaço Vital e Cambigi.com

A advogada Alice Alves Costa Aranha, ex-mulher do juiz e mãe de cinco filhos, afirmou ter conhecimento de um seguro feito pelo ex-marido no valor de R$ 100 mil, que teria como beneficiária Emanuela Patrícia.

A Secretaria de Defesa Social do Rio Grande do Norte destacou o delegado Elivaldo Bezerra Jácome para tomar o depoimento de pessoas ligadas ao caso. A polícia da Paraíba está auxiliando nas investigações. Emanuella Patrícia está detida em Natal, na sede da Subsecretaria de Defesa Social, em Candelária.

Revista Consultor Jurídico, 28 de abril de 2005, 12h32

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/05/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.